Artigos e Informativos






O CPT Cursos Presenciais garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Biomecânica da Locomoção dos Bovinos

As claudicações bovina ocorrem com frequência diferente entre os dígitos, com maior desenvolvimento da unha lateral do membro posterior. Este padrão de distribuição indica que além dos erros de nutrição, manejo e ambiente, a distribuição de peso nos diferentes dígitos é um fator importante nas alterações que levam à claudicação.

Ao examinarmos a distribuição de peso na vaca, 60% deste se encontra nos membros torácicos, mas do ponto de vista anatômico, estes se inserem aos corpo através de ligamentos e tendões. Isto tende a amortecer o impacto de peso sobre os pés, mais especificadamente sobre o cório. As forças biomecânicas associadas com a variação da distribuição de peso são menos pronunciadas nos dígitos dos membros anteriores, permitindo uma menor frequência de lesões, e quando estas ocorrem, são frequentimente associadas à unha medial.

Os membros posteriores suportam 40% do peso do animal, porém estes se inserem ao corpo através da articulação coxo-femural, criando uma estrutura esquelética rígida, perdendo assim, a capacidade de diminuir os efeitos da variação de peso, principalmente nas unhas laterais destes membros.

Uma vaca de 700kg terá aproximadamente 400kg distribuídos nos membros torácicos e 300kg nos membros posteriores, ou seja, 150kg em cada membro. Fisiologicamente a unha lateral posterior é sempre maior do que a medial e em uma situação teórica ideal estariam distribuídos 70 kg na unha medial e 80 kg na lateral. Por outro lado, ocorre uma oscilação na região da bacia de aproximadamente 2,5cm para cada lado, acompanhada de variação de peso de um lado para o outro. Se a conexão entre a unha lateral e medial fosse totalmente flexível, seriam distribuídos 50% do peso em cada unha, enquanto que se a conexão entre unha lateral e medial fosse totalmente rígida, o peso recairia somente nas unhas do lado que ocorreu a inclinação da vaca. Por exemplo, na inclinação para a direita, o peso recairia na unha medial do posterior esquerdo e unha lateral do posterior direito. De fato, a conexão entre as unhas homolaterais é baseada no ligamento interdigital que é semiflexível e o peso sobre as unhas laterais varia notavelmente de um membro para o outro a cada oscilação na região da bacia, enquanto o suporte de peso na unha medial se mantém constante. No exemplo da vaca de 700 kg, em um dado momento de oscilação de peso na região da bacia, a unha lateral suportará 100kg, para na fase seguinte suportar 60kg, enquanto que as unhas mediais suportarão um peso uniforme de 70 kg. Em locomoção esta variação pode ir de 130 kg para 70 kg.

Estas sobrecargas periódicas estimulam a função vascular da unha lateral com maior produção de tecido córneo nesta do que na medial. Em animais colocados em superfície dura e uniforme (piso de concreto) ocorre uma hipertrofia e hiperplasia das unhas laterais dos posteriores. Nas unhas dos membros torácicos as oscilações são menores e os impactos são mais bem absorvidos.

Fonte: Apostila CPT Cursos Presenciais

Adaptação:   Equipe CPT Cursos Presenciais

Autor(a): Equipe CPT-Cursos Presenciais

Data: 07/07/2010


Quero receber promoções
  • imprimir
  • contato
  • twitter
  • facebook
  • orkut

Artigos relacionados!
Gostaria de receber informações sobre nossos cursos? Preencha os campos abaixo:





Confirmação

O CPT Cursos Presenciais garante a você total segurança e confidencialidade em seus dados pessoais.
Preencha os campos abaixo para receber informações completas de promoções e descontos.





Confirmação

O CPT Cursos Presenciais garante a você total segurança e confidencialidade em seus dados pessoais.
  • twitter
  • facebook
  • google+
  • You Tube
  • Linkedin
  • Bradesco
  • Master Card
  • Visa
  • Itaú
  • Site seguro