Artigos e Informativos






O CPT Cursos Presenciais garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
A palpação transretal e ultrassonografia na reprodução equina

A palpação transretal em equinos é de suma importância no dia-a-dia do Médico Veterinário. É utilizada em atendimentos clínicos, bem como na avaliação do trato genital. Permite alcançar diversos órgãos internos, entre eles, intestino delgado, intestino grosso, rins, baço, útero e ovários.

A ultrassonografia transretal aplicada à reprodução de éguas é uma biotécnica desenvolvida para auxiliar a palpação transretal. Possibilitando a visualização do útero, ovários e cérvix. A ultrassonografia está amplamente difundida e é tida como fundamental na reprodução equina. Diagnóstico precoce da gestação e causas de infertilidade na égua são apenas dois bons exemplos de sua utilização prática.

A maior parte do tempo da rotina do profissional de Reprodução Equina é ocupada com o controle folicular e acompanhamento uterino das éguas. Tanto num programa de prenhezes de matrizes, quanto num de Transferência de Embriões, a palpação transretal e ultrassonografia são fundamentais para que o sucesso esperado seja alcançado. A ultrassonografia, além de possibilitar a visualização das estruturas, tem diversas vantagens sobre a palpação transretal isolada. Aplicada ao trato reprodutivo das éguas permite, de forma direta, detectar alterações morfológicas e anatômicas, normais ou patológicas, dos tecidos moles ou órgãos explorados, associadas a eventos fisiológicos.

Para um exame bem realizado, o conhecimento das particularidades de alguns sistemas de ultrassonografia e das propriedades dos órgãos e tecidos a serem examinados é pré- requisitos fundamentais.

É importante saber como e porque a imagem é formada e influenciada para poder explorar ao máximo o potencial da técnica. Antes de se iniciar o exame ultrassonográfico é necessária a realização da palpação transretal dos órgãos, com a finalidade da localização e orientação espaciais iniciais. Em seguida, o transdutor é introduzido no reto e movimentado de um lado a outro, sobre a genitália interna (ovários e útero), produzindo imagens longitudinais do corpo do útero ou cortes transversais dos cornos uterinos.

 

Fonte: Escola do Cavalo

Adaptação:   Equipe CPT Cursos Presenciais

Autor(a): Equipe CPT Cursos Presenciais

Data: 07/01/2013


Quero receber promoções
  • imprimir
  • contato
  • twitter
  • facebook
  • orkut

Artigos relacionados!
Gostaria de receber informações sobre nossos cursos? Preencha os campos abaixo:





Confirmação

O CPT Cursos Presenciais garante a você total segurança e confidencialidade em seus dados pessoais.
Preencha os campos abaixo para receber informações completas de promoções e descontos.





Confirmação

O CPT Cursos Presenciais garante a você total segurança e confidencialidade em seus dados pessoais.
  • twitter
  • facebook
  • google+
  • You Tube
  • Linkedin
  • Bradesco
  • Master Card
  • Visa
  • Itaú
  • Site seguro