Artigos e Informativos






O CPT Cursos Presenciais garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Setor de ovinocaprinocultura em MT tem crescimento em 2012

 

De acordo com o zootecnista e coordenador estadual da cadeia produtiva da caprinovinocultura da Secretaria de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar (Sedraf), Paulo de Tarso, o ano de 2012 está sendo um dos melhores para o setor da ovinocultura de corte no Mato Grosso.

Para se tornar o maior produtor do país o estado precisa vencer alguns desafios, como a implantação de ações voltadas ao incentivo do consumo e levar conhecimento ao produtor de que a atividade pode ser rentável ocupando um pequeno espaço na propriedade.

A entrada da Federação da Agricultura e Pecuária (Famato), nas atividades do setor, foi um dos principais ganhos este ano, aponta o coordenador. O primeiro dia de campo do setor Famato em Campo reuniu aproximadamente 200 pessoas na Fazenda Herkapi, em Sorriso. O presidente da Famato, Rui Prado, ressaltou que a entidade está empenhada em incentivar outras atividades econômicas, como a produção leiteira, a ovinocultura e também a piscicultura. Prado disse ainda que o estado oferece inúmeras oportunidades para diversificar a produção e desenvolver outras cadeias produtivas com potencial, mas que ainda são consideradas pouco expressivas, como a ovinocultura.

Os dados do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado Mato Grosso (Indea) apontam que o estado possui um rebanho de 1,4 milhões de cabeças de ovinos que cresce a uma taxa de 27% ao ano, respondendo por cerca de 11% do rebanho nacional.

Na avaliação de Paulo de Tarso, a partir de planejamento e eficiência na criação, como pilares para a boa produção, a atividade pode ser uma alternativa para diversificar a geração de renda no campo.

A fazenda Harkapi é considerada modelo na criação de ovinos e na integração lavoura pecuária. A família Piccoli entrou na atividade em 2006 com 30 animais. Hoje são 2.500 cabeças das raças Santa Inês, Dorper, Lacaune, White Dorper e Texel que ocupam apenas 35 hectares da propriedade.

Segundo o proprietário, Hernandes Piccoli, o mais interessante é mostrar que é possível criar ovinos em integração com outras culturas, como soja e milho e também a pecuária de corte ocupando áreas mais acidentadas, que não são mecanizáveis.

Outro incentivo para o setor foi a implementação da comercialização para os produtores, que até pouco tempo não tinham onde vender sua produção. Recentemente foi dado início às obras de um frigorífico em Terra Nova do Norte - com Inspeção Federal - e ainda há dois grandes frigoríficos em Rondonópolis e outro em Alta Floresta. A busca pelo produto do Mato Grosso por compradores de outros estados já ocorre. “Não podemos mais reclamar que existe só um comprador, as opções a cada dia que passa aumenta”, acrescentou Tarso.

Fonte: Agrolink

Adaptação:   Equipe CPT Cursos Presenciais

Autor(a): Silvana - Equipe CPT Cursos Presenciais

Data: 02/10/2012


Quero receber promoções
  • imprimir
  • contato
  • twitter
  • facebook
  • orkut

Artigos relacionados!
Gostaria de receber informações sobre nossos cursos? Preencha os campos abaixo:





Confirmação

O CPT Cursos Presenciais garante a você total segurança e confidencialidade em seus dados pessoais.
Preencha os campos abaixo para receber informações completas de promoções e descontos.





Confirmação

O CPT Cursos Presenciais garante a você total segurança e confidencialidade em seus dados pessoais.
  • twitter
  • facebook
  • google+
  • You Tube
  • Linkedin
  • Bradesco
  • Master Card
  • Visa
  • Itaú
  • Site seguro