Notícias e Informativos






O CPT Cursos Presenciais garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Acordo busca disseminar a integração da agricultura, pecuária e floresta

A Bunge Fertilizantes e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, acabam de assinar um acordo de parceria, cujo objetivo é disseminar o sistema de integração da agricultura com a pecuária e a floresta. O valor do contrato é de R$ 2,3 milhões e a Bunge doará 300 toneladas de fertilizantes/ano para o projeto. O início da operação está programado para este mês de junho. O acordo tem validade de três anos, prorrogáveis. A doação de fertilizantes da Bunge para a Embrapa acontece desde 2001, quando a entidade iniciou um estudo sobre adubação de pastagens no Cerrado, do qual resultou a publicação de um livro em 2007. A partir de 2006, essa parceria se expandiu, quando a Embrapa convidou a Bunge para apoiar o projeto integração Lavoura-Pecuária-Floresta. "A parceria deu tão certo que estamos fechando o acordo para disseminar esse sistema de produção para todas as regiões do Brasil", informa Mário Barbosa, presidente da Bunge Fertilizantes, destacando que essa tecnologia está perfeitamente adequada dentro do conceito de agricultura sustentável. "Assim como na difusão de plantio direto, hoje realidade nacional, a Bunge mantém-se como agente importante na promoção, investimento e pesquisa para sistemas agrícolas que melhorem a sustentabilidade da produção nacional", diz Mário Barbosa. “Na chamada ‘economia do conhecimento’, na qual vivemos, a inovação é um fator diferencial”, diz Silvio Crestana, diretor-presidente da Embrapa. “E o esforço de inovação precisa ter como pilar o princípio da sustentabilidade. A integração lavoura-pecuária-floresta é um sistema adequado às diversas regiões do país e estimula a produção de grãos, carne, leite e fibras aliada à preservação ambiental”, finaliza Crestana. Vantagens da Integração Lavoura-Pecuária-Floresta A integração lavoura-pecuária-floresta é definida como o planejamento, a execução e o controle da diversificação, da consorciação e da sucessão de atividades agropecuárias e agrossilvipastoris dentro da propriedade rural, com sustentabilidade social, econômica e ambiental. Defendida por pesquisadores e produtores que comprovaram na prática as vantagens da sinergia entre a consorciação de culturas agrícolas, seja para a produção de grãos, fibras ou energia e pastagens, os sistemas mistos de exploração que incluem espécies florestais permitem que o solo seja explorado de forma vantajosa, otimizando seu potencial produtivo, e com retorno econômico mais eficiente. O sistema de integração lavoura-pecuária-floresta melhora a fertilidade do solo por meio do processo de rotação lavoura-pastagem, minimizando os riscos da agropecuária e melhorando a rentabilidade dos produtores, por meio da otimização do aproveitamento dos insumos. Parte das receitas obtidas com as lavouras é utilizada para custear a recuperação ou a reforma das pastagens com a introdução de árvores no sistema. Na área da pastagem degradada, cultiva-se grãos ou fibras por um ou mais anos, período em que as árvores se estabelecem aproveitando o ambiente agrícola favorável ao seu crescimento. Depois, volta-se com a pastagem, aproveitando os nutrientes residuais das lavouras na produção de forragem. Todas essas melhorias, além da diversificação de cultivos no sistema de produção, também reduzem o risco econômico da propriedade. "São tratamentos que se encaixam no tripé da sustentabilidade: ambiental, social e econômica", destaca Mário Barbosa, lembrando que a adoção da tecnologia permite aos produtores restabelecer a fertilidade do solo em terras pobres ou degradadas, evitando desflorestamento. Bunge Fertilizantes Com mais de 3.500 funcionários, 250 agrônomos e 60 mil clientes, a Bunge Fertilizantes atua em todas as etapas da produção de fertilizantes. Suas operações começam na mineração de rocha fosfática e calcário, passam pelo processamento químico e vão até a entrega do produto final: fertilizantes, calcário para correção do solo e componentes para nutrição animal.C Embrapa O conhecimento gerado pela Embrapa, desde a criação da empresa em 1973, tem sido decisivo para o negócio agrícola brasileiro e para a posição de destaque que o Brasil hoje ocupa no cenário agrícola mundial. O Brasil e a Embrapa são referências em tecnologias para a agricultura tropical. O país é um dos líderes mundiais na produção e exportação de vários produtos agropecuários e as projeções indicam que também será, em pouco tempo, o principal pólo mundial de produção de biocombustíveis, feitos a partir de cana-de-açúcar e óleos vegetais. Texto Roberta Correia Marita Cardillo Guilherme Viana Valéria Costa Contatos Bunge (11) 3082 3977 Iracema Carvalho – ramal 30 Email: iracema.carvalho@cl-a.com Embrapa (61) 3340.7015 Márita Féres Cardillo Email: marita.cardillo@embrapa.br

Fonte: EMBRAPA

Data: 26/06/2008

  • imprimir
  • contato
  • twitter
  • facebook
  • orkut
Notícias relacionadas! Veja mais notícias »
  • twitter
  • facebook
  • google+
  • You Tube
  • Linkedin
  • Bradesco
  • Master Card
  • Visa
  • Itaú
  • Site seguro