Notícias e Informativos






O CPT Cursos Presenciais garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Ministério da Agricultura contribui para o desenvolvimento do País há 148 anos

Ao longo dos 148 anos de serviços prestados à população brasileira, comemorados nesta segunda-feira (28), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) contribuiu para o Brasil se tornar o maior exportador mundial de carnes bovina e de frango, suco de laranja, café, açúcar e etanol de cana-de-açúcar. Nos últimos seis anos, as exportações do agronegócio subiram 143%, consolidando a posição do País de potência agrícola. Hoje, mais de um terço do Produto Interno Bruto (PIB) é proveniente da atividade, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O investimento em pesquisa e a adoção de políticas de incentivo ao setor foram determinantes para que o Brasil alcançasse este patamar. A produção nacional de grãos, por exemplo, cresceu quase 100 milhões de toneladas em 32 anos, data do primeiro levantamento da safra realizado pelo governo federal. A safra de grãos passou de 46,9 milhões de toneladas, em 1976, para 142,4 milhões de toneladas no ciclo 2007/2008. Os números correspondem a um aumento de 203%. Os destaques das culturas, tanto no primeiro quanto no último levantamento, foram a soja, que passou de 12,1 milhões para 59,8 milhões de toneladas e o milho (1ª e 2ª safras), que aumentou de 19,2 milhões para 57,4 milhões de toneladas. E para que a pesquisa continue a agregar ganhos de produtividade e descoberta de novas tecnologias, o governo federal anunciou, em abril, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Até dezembro de 2010, serão investidos R$ 914 milhões no setor, incluindo as empresas da rede estadual de pesquisa. Já a política agrícola, que aprimora os instrumentos de estímulo a produção agropecuária, vem se consolidando cada vez mais. O crédito para financiar a safra saltou 217%, nos últimos cinco anos, e vai chegar a R$ 65 bilhões para o ciclo 2008/2009. Produção sustentável - A sustentabilidade também faz parte das prioridades do ministério. Há três anos, o Mapa apóia políticas de produção sustentável, como os sistemas de Integração Lavoura-Pecuária-Silvicultura, técnicas de plantio direto e manejo de microbacias hidrográficas. A Produção Integrada tem como objetivo produzir de forma sustentável, com certificação pelo Mapa. Hoje, 56 projetos estão em andamento, entre eles, os de frutas, carnes, hortaliças, leite, grãos, mel e café. Outra conquista nesta atividade é a regulamentação para a cultura de produtos orgânicos, que teve decreto publicado em dezembro de 2007. A norma representa o primeiro passo para o selo oficial de garantia, que atesta a origem e a qualidade desses alimentos. História - Com a criação do ministério, em 1860, foi nomeado o primeiro ministro da Agricultura, Joaquim José Ignácio, conhecido como Visconde de Inhaúma. Já naquele tempo, o enfoque da agricultura brasileira era subsidiar o trabalho rural e produzir excedentes para o mercado mundial, obtendo divisas para a importação. Para tornar as ações do Mapa mais efetivas no atendimento ao setor agrícola, foram criadas, modificadas e extintas repartições, órgãos e entidades, ao longo da história. Hoje, cinco secretarias atuam nas áreas de defesa agropecuária, relações internacionais, produção e agroenergia, desenvolvimento agropecuário e cooperativismo e política agrícola. A meta do Ministério da Agricultura é continuar abastecendo o Brasil e produzindo para o mundo.

Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e abastecimento

Data: 28/07/2008

  • imprimir
  • contato
  • twitter
  • facebook
  • orkut
Notícias relacionadas! Veja mais notícias »
  • twitter
  • facebook
  • google+
  • You Tube
  • Linkedin
  • Bradesco
  • Master Card
  • Visa
  • Itaú
  • Site seguro