Notícias e Informativos






O CPT Cursos Presenciais garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Diagnóstico de Brucella abortus

As seguintes amostras podem ser submetidas para diagnóstico: soro, feto abortado, membranas fetais, placenta, pulmão, fígado e conteúdo abomasal do feto, descarga uterina ou muco vaginal, leite de vacas em lactação e sêmen. Existe grande variedade de testes de diagnóstico disponíveis. Os testes discutidos aqui são os mais comumente utilizados e amplamente disponíveis. Isolamento do agente etiológico É um método preciso de comprovar a presença da Brucella abortus.O agente se encontra principalmente em fetos abortados, placentas, exsudatos vaginais, gânglios, leite de fêmeas lactantes e amostras de sêmen. Uma análise de ácido nucléico esta sendo desenvolvida para facilitar a identificação de Brucella abortus. Diagnóstico sorológico Essas provas detectam anticorpos presentes em soro, leite, muco vaginal, e plasma seminal. *Soro-aglutinação lenta(prova em tubo) - Embora sejam provas sensíveis, falham em diferenciar os anticorpos dos animais doentes dos anticorpos de animais recém vacinados com a vacina B19. * Soro-aglutinação rápida (prova em placa) - Essa prova oferece a vantagem de ser simples e rápida, más também não diferencia anticorpos contra Brucella abortus de campo de anticorpos contra a vacina B19, assim como anticorpos recebidos pelo colostro e certas bactérias. Alguns países em adiantado estágio de controle da brucelose não utilizam a prova em placa por esta apresentar um grande número de soros falsos negativos, comprometendo o sucesso do controle. Caso a prova de soro-aglutinação rápida apresente um resultado positivo, o resultado deve ser confirmado com outras provas mais definitivas como a prova de fixação de complemento. Fixação do Complemento Essa prova é menos influenciada por anticorpos inespecíficos e apresenta reações positivas na fase crônica da doença quando a soro-aglutinação tende a ser negativa. Os títulos obtidos pelo teste de fixação de complemento de animais vacinados com a vacina B19 na idade indicada, desaparecem mais cedo que os obtidos nas provas de soro-aglutinação. No entanto, essa prova também não diferencia animais recentemente vacinados de animais infectados. ELISA (Enzyme Linked Immunosorbent Assay) Essa prova está sendo útil para o programa de erradicação da brucelose após o término do uso de vacinas. É utilizada para levantamento sorológico ou como prova complementar à prova de fixação de complemento. Prova do Anel em Leite Esse teste tem a finalidade de evidenciar aglutininas de Brucella no leite e é de grande utilidade para diagnosticar rebanhos potencialmente infectados. Quando empregada em campanhas de controle deve ser acompanhada da soro-aglutinação. No entanto, esse teste pode apresentar resultados falsos negativos.

Fonte: http://www.vet.uga.edu/vpp/nsep/Brazil2002/brucella/Port/index.htm

Data: 27/04/2009

  • imprimir
  • contato
  • twitter
  • facebook
  • orkut
Notícias relacionadas! Veja mais notícias »
  • twitter
  • facebook
  • google+
  • You Tube
  • Linkedin
  • Bradesco
  • Master Card
  • Visa
  • Itaú
  • Site seguro