Notícias e Informativos






O CPT Cursos Presenciais garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Estratégias para erradicação da febre aftosa no Nordeste serão discutidas em Fortaleza

A definição de ações efetivas para erradicar a febre aftosa nos estados do Circuito Pecuário Nordeste é tema da reunião que acontece nestas terça (24) e quarta-feira (25), em Fortaleza/CE, com a presença do secretário de Defesa Agropecuária (SDAMapa), Inácio Kroetz, e representantes dos serviços veterinários estaduais da região. Durante a reunião também serão apresentadas as ações já desenvolvidas pelo Ministério da Agricultura e pelos estados para prevenir a doença. Hoje, três (MA, PE e RN) dos sete estados que compõem o Circuito Pecuário Nordeste possuem status sanitário de risco médio para a doença e os demais têm risco desconhecido (AL, PB, PI e CE). Em toda a região Nordeste, Bahia e Sergipe são consideradas livres de febre aftosa com vacinação. De acordo com o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, o aperfeiçoamento da estruturação de serviços veterinários, a ampliação da cobertura vacinal e o uso da tecnologia da informação são as principais ações para prevenir a ocorrência da doença na região. Kroetz explica que a doença é de rápida disseminação e seus sintomas podem ser confundidos com os de outras enfermidades. “A situação em relação à febre aftosa é o termômetro para se medir a eficiência de um serviço veterinário em uma região ou País. Quem controla ou erradica a aftosa tem condições de controlar outras enfermidades do rebanho. Por isso, o nosso empenho para cumprir a meta brasileira de erradicar a doença em todo País até 2010“, completa. O secretário reforça ainda que a erradicação da aftosa em todo o território nacional credencia o Brasil a acessar mercados importantes, como os Estados Unidos, Japão e Coreia do Sul, países que exigem essa condição para importar carne. Situação brasileira - Atualmente, quase 60% do território brasileiro é livre da doença, onde estão localizados 89% do rebanho nacional. São 14 estados e o Distrito Federal considerados livres da aftosa com vacinação, além de Santa Catarina que é livre da doença sem vacinação, condição reconhecida pela Organização Internacional de Saúde Animal (OIE). São classificados como área livre: Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Sergipe, Tocantins, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, São Paulo, Rondônia, Rio Grande do Sul, Acre (mais dois municípios do Amazonas) e região Centro-Sul do Pará e o Distrito Federal. Na primeira e segunda etapas da campanha de vacinação contra a febre aftosa, realizadas em 2008, foram vacinados 96,7 e 97% dos bovídeos (bovinos e búfalos) do País, respectivamente. Isso significa a utilização de 339,4 milhões de doses de vacinas, aplicadas nas duas etapas anuais. Em abril, começa a primeira etapa da campanha de 2009 nos estados de Alagoas, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará e Roraima. Entenda a doença * A febre aftosa é uma doença infecciosa aguda causada por vírus que provoca febre seguida pelo aparecimento de vesículas (aftas), principalmente na boca, úbere (mama) e nas patas dos animais. Os animais apresentam salivação intensa e dificuldades para se locomover e se alimentar. * A doença pode resultar em grandes prejuízos econômicos à pecuária nacional, já que provoca rapidamente a perda de produtividade do animal. * A ocorrência de febre aftosa tem um efeito comercial imediato. Devido ao alto poder de difusão do vírus e à possibilidade de sua veiculação por meio dos produtos de origem animal, os países estabelecem fortes barreiras à entrada de produtos oriundos de locais onde ocorreram casos da doença, das regiões próximas, podendo ter efeito no país inteiro. * Medidas extremas de controle são adotadas quando um foco de febre aftosa é detectado, dentre os quais o sacrifício sanitário de animais, com o objetivo de eliminar todas as fontes de infecção e parar o ciclo da doença. * A vacinação é umas das principais ações de prevenção da doença. No Brasil, são realizadas duas etapas, por ano, em todos os estados. A exceção é para Santa Catarina, que é livre da doença sem vacinação. Serviço: Reunião do Circuito Pecuário Nordeste Dia: 24 e 25 de março Local: Hotel Praiano, Avenida Beira Mar, 2.800, Meireles, FortalezaCE Hora: das 14h às 18h, do dia 24 e das 8h às 12h, do dia 25 Mais informações Laila Muniz (assessora de imprensa) (61) 9951-6477

Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Data: 23/03/2009

  • imprimir
  • contato
  • twitter
  • facebook
  • orkut
Notícias relacionadas! Veja mais notícias »
  • twitter
  • facebook
  • google+
  • You Tube
  • Linkedin
  • Bradesco
  • Master Card
  • Visa
  • Itaú
  • Site seguro