Notícias e Informativos






O CPT Cursos Presenciais garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
A nutrição adequada na alimentação de equinos

A nutrição adequada na alimentação de equinos é um fator essencial para o bom desenvolvimento e desempenho do animal, representando de 60 a 80% dos custos totais da produção.

Na boa alimentação alguns fatores devem ser observados como: oferecer volumosos (pastos, raízes, fenos, palhas e gramíneas) de alta qualidade; dar preferência à ração caseira (produção da própria ração); alimentos concentrados energéticos somam de 20 a 40% do total a ser dado. A quantidade de alimento a ser oferecida deverá ser de acordo com o peso, temperamento e atividades que o animal desenvolve.

Os alimentos oferecidos aos equinos são classificados em categorias, são elas: cereais, forragem natural, forragem artificial, raízes e tubérculos.

Na categoria dos cereais estão presentes a aveia melhor alimento para o animal, pois fornece músculos e energia sem excesso de gordura; a cevada que é dura e indigesta tem que ser preparada antecipadamente; o centeio é de difícil digestão e pode provocar cólicas; o trigo é o melhor substituto da aveia e o milho que dever ser oferecido moído com palha e sabugo. Temos também alimentos como fava, farelo de trigo, feno, e todos devem ser preparados da melhor forma possível antes de serem oferecidos ao animal.

A forragem artificial é constituída de trevo, alfafa, sanfeno, entre outros é um bom alimento quando armazenado e oferecido de maneira correta. Outros alimentos como capim, capim novo, folhas de árvores também são alimentos que oferecidos trazem benefícios nutricionais aos animais.

Já as raízes e tubérculos que podem ser integradas à alimentação estão o nabo, rabanete, cenoura, beterraba, batata, abóbora, entre outras, cada uma com suas qualidades e vitaminas necessárias à nutrição dos equinos.

O sal também deve ser oferecido. Ele é composto de varias forragens, mas as secas não contém quantidade suficiente do mineral, nestes casos deve ser oferecida, uma dose suplementar diária de cinquenta gramas. Além da alimentação rica em nutrientes oferecidas em quantidades proporcionais a cada animal, à água também deve fazer parte da nutrição. A quantidade ingerida diariamente varia entre 20 e 30 litros, de acordo com o tamanho do animal, o trabalho realizado e a estação do ano.

Seguindo uma dieta saudável e rica em minerais e vitaminas, em quantidades adequadas juntamente com água, repouso e exercícios físicos, o animal terá um bom desenvolvimento nutricional e grande qualidade.

 

Fonte: Agro Mundo

Data: 25/07/2013

  • imprimir
  • contato
  • twitter
  • facebook
  • orkut
Notícias relacionadas! Veja mais notícias »
  • twitter
  • facebook
  • google+
  • You Tube
  • Linkedin
  • Bradesco
  • Master Card
  • Visa
  • Itaú
  • Site seguro