Notícias e Informativos






O CPT Cursos Presenciais garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Fatores que contribuem para a morte embrionária precoce em éguas

A criação de cavalos é prejudicada pela morte embrionária precoce (MEP) definida como a perda gestacional que acontece da fertilização até os 40 dias de gestação, correspondendo ao momento de transição do estagio embrionário para o estagio fetal de desenvolvimento.

 

Para se fazer o diagnóstico da MEP utiliza-se a palpação retal ou ainda exames de ultrassonografia, que identificam ausência de vesícula embrionária, alterações morfológicas como redução de diâmetro e ausência de batimentos cardíacos.

 

De acordo com estudos realizados na área, vários fatores são responsáveis pela MEP como a gestação gemelar; nutrição desbalanceada; ingestão de plantas estrogênicas; uso de monta natural ou inseminação artificial; lactação; endometrites e outras infecções; anormalidades cromossômicas; deficiência hormonal; entre outros.

 

Estes fatores que contribuem para o MEP são classificados em intrínsecos, extrínsecos e embrionários. Sendo os fatores intrínsecos doença endometrial, deficiência de progesterona, idade da mãe, entre outros. Já os fatores extrínsecos destacam-se o estresse, nutrição inadequada, individualidade do garanhão, dentre outros. Enquanto os fatores embrionários relacionam-se com as anormalidades cromossômicas e outras características próprias do embrião.

 

Como realizar corretamente o manejo reprodutivo em equinos?

 

Como diagnosticar gestação atraves da ultrassonografia?

 

Você sabe fazer palpação transretal em equinos?

 

Fonte: Blog Ouro Fino

Data: 17/01/2014

  • imprimir
  • contato
  • twitter
  • facebook
  • orkut
Notícias relacionadas! Veja mais notícias »
  • twitter
  • facebook
  • google+
  • You Tube
  • Linkedin
  • Bradesco
  • Master Card
  • Visa
  • Itaú
  • Site seguro