Notícias e Informativos






O CPT Cursos Presenciais garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
A aspiração folicular por laparoscopia em ovinos

 

O Brasil é hoje líder mundial na produção de embriões “in vitro”, em sua grande maioria oriunda da espécie bovina. Em função do grande crescimento que a ovinocultura tem apresentado em nosso país, a produção in vitro de embriões ovinos, apresenta grande perspectiva de crescimento se constituindo em um mercado muito promissor.

Os procedimentos de aspiração folicular associados a outros procedimentos de reprodução, maturação in vitro (MIV) e fertilização in vitro (FIV) de oócitos, permitem a exploração do potencial reprodutivo das fêmeas ovinas, de maneira revolucionária.

A aspiração folicular em ovinos pode ser realizada por meio de laparotomia ou por laparoscopia. A laparotomia, a princípio, é uma das técnicas que oferece maior taxa de coleta de embriões e oócitos (células que, por meio de divisões meióticas, dão origem ao óvulo), podendo ser 10 a 15% superior quando comparada às demais. Porém esse resultado positivo diminui com o decorrer da repetição da coleta.

De maneira revolucionaria os procedimentos de aspiração folicular associado a outros procedimentos de reprodução, maturação in vitro (MIV) e fertilização in vitro (FIV) de oócitos, permitem a exploração do potencial reprodutivo das fêmeas ovinas. Na espécie ovina, a PIV envolve as seguintes etapas: Aspiração Folicular guiada por Laparoscopia (LOPU), Maturação Oocitária in Vitro (MIV), Fertilização in Vitro (FIV), o Cultivo in Vitro e, por fim a Transferência dos Embriões para as receptoras (inovulação).

A primeira etapa da PIV é a LOPU que compreende a obtenção dos óocitos diretamente do ovário das ovelhas doadoras com o auxílio do laparoscópio. Os folículos ovarianos visualizados com o endoscópio são aspirados com uma agulha ligada a um sistema de vácuo, recuperando-se o conteúdo líquido e o oócitos. Os oócitos coletados são rastreados, selecionados e envasados para envio a um laboratório onde serão produzidos os embriões.

Nas ovelhas, em função de seu tamanho, a técnica que apresenta melhores resultados é a coleta de oócitos por laparoscopia (COL), por ser menos invasiva, proporcionar recuperação mais rápida e poder ser realizada várias vezes na mesma fêmea, além de proporcionar menos estresse ao animal em função da rápida execução.

Essa técnica também é menos traumática ao ovário que a obtenção dos oócitos por ultrassom, pois através da técnica de COL, apenas o córtex é perfurado durante a aspiração, enquanto que durante a coleta por ultrassom, a agulha, geralmente, alcança o folículo com perfuração do estroma ovariano. Além disso, ela possui rendimento maior em comparação à coleta de oócitos realizada por ultrassom.

A técnica de COL, aliada à PIV, pode acelerar o processo de expansão de um limitado número de animais geneticamente valiosos quando introduzidos em nova região. Por reduzir muito o intervalo entre gerações, constitui-se forma mais eficaz que o tradicional teste de descendência para a avaliação da condição genética da fêmea e da sua capacidade de transmissão de seus caracteres desejáveis.

O domínio da técnica de Aspiração Folicular por laparoscopia possibilita o profissional ampliar o seu campo de atuação em um mercado de grande potencial e carente de técnicos especializados.

Fonte: CPT Cursos Presenciais

Data: 24/01/2013

  • imprimir
  • contato
  • twitter
  • facebook
  • orkut
Notícias relacionadas! Veja mais notícias »
  • twitter
  • facebook
  • google+
  • You Tube
  • Linkedin
  • Bradesco
  • Master Card
  • Visa
  • Itaú
  • Site seguro