Notícias e Informativos






O CPT Cursos Presenciais garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Gatos apresentam maior predisposição para problemas renais

As doenças renais são os males mais frequentes nos felinos, e, é a segunda causa de morte mais comum entre eles. De acordo com Tathiana Mourão dos Anjos, especialista em clínica médica e cirúrgica de felinos, cerca de 60% dos gatos terão problemas nos órgãos do sistema urinário – composto por rins, ureteres, bexiga e uretra –, pelo menos uma vez na vida. O problema acomete mais os felinos, pois eles não possuem o hábito de beber muita água, como fazem os cães. Outra explicação para essa predisposição está na genética. Uma vez que os felinos são de origem desértica.

A nefrologista Karine Kleine cita que entre as doenças renais nos felinos é mais comum, as pedras (cálculos renais) e os cistos. A insuficiência renal crônica é o problema mais grave, pois ela é um processo degenerativo dos rins, que sofrem várias lesões ao longo do tempo. “A doença renal crônica acomete majoritariamente animais acima dos 7 anos, mas pode atingir gatos de todas as idades”, afirma Thatiana.

Uma alternativa para os casos mais graves é a hemodiálise (a filtragem do sangue) que, geralmente, garante bons resultados com duas sessões. “Mesmo que não haja chances de cura, há grandes perspectivas para melhorar a qualidade de vida do animal”, diz Karina, que faz o tratamento em São Paulo.

Diferentemente de dez anos atrás, a maior parte dos pacientes em hemodiálise são gatos. “Os felinos têm sido, cada vez mais, tratados como membros da família, recebendo tratamento adequado para as doenças”.

Em Belo Horizonte, no entanto, o trabalho dos veterinários é dificultado pela falta de equipamentos adequados ao baixo peso dos gatos. “Não há maquinário disponível por aqui, o que representa um entrave”, observa a especialista Tathiana dos Anjos.

No caso dos cães é mais fácil perceber os sintomas das doenças renais, pois eles demonstram mais seus sentimentos. Os gatos, ao contrário, não costumam demonstrar fraquezas, segundo a nefrologista veterinária Karine Kleine.

Por isso, de acordo com Tathiana, é importante ficar atento às mudanças de comportamento no animal para um diagnóstico precoce. Os principais sintomas de problemas nos rins são a falta de apetite, e consequente perda de peso, desidratação, náuseas, vômito e diarreia.

A nefrologista veterinária Karine Kleine ensina uma dica importante para estimular a hidratação dos bichanos. “Espalhe vários (e limpos) recipientes de água fresca pela casa para eles terem contato com líquido o tempo todo”.

Júlio César Cambraia Veado, professor da UFMG e presidente do Colégio Brasileiro de Nefrologia e Urologia Veterinárias (CBNUV), alerta que: Os principais problemas renais que acometem os cães são as insuficiências agudas e crônicas, as agudas podem ser corrigidas, enquanto as crônicas deixam sequelas.

Nesses casos, técnicas como a hemodiálise realizada no início do tratamento contribuem muito para a melhora do paciente. “Se a hemodiálise começar tarde, pode não surtir o efeito desejado, uma vez que o animal já está fraco e anêmico”.

Fonte: Hoje em Dia

Data: 17/09/2012

  • imprimir
  • contato
  • twitter
  • facebook
  • orkut
Notícias relacionadas! Veja mais notícias »
  • twitter
  • facebook
  • google+
  • You Tube
  • Linkedin
  • Bradesco
  • Master Card
  • Visa
  • Itaú
  • Site seguro