Avaliação da dinâmica folicular em bovinos: monitoramento e resultados

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
dinâmica folicular em bovinos

No processo reprodutivo, conhecer  a dinâmica folicular em bovinos é  essencial para garantir bons resultados nas inseminações. Isso se deve ao fato de que a fisiologia do aparelho reprodutor das fêmeas pode sofrer influências de fatores biológicos e ambientais, o que interfere diretamente nos ovários e, portanto, em todo o ciclo estral cuja duração média é de 21 dias. Por exemplo, a alimentação, o clima, o manejo implementado e a raça são fatores que afetam esses processos. 

Importante destacar que, desde a puberdade, transformações fisiológicas e morfológicas nas genitálias das vacas começam a ocorrer. Também há modificações hormonais relacionadas ao sistema reprodutivo. Por isso, é importante que o médico veterinário realize as avaliações necessárias nas fêmeas.

Continue a leitura deste texto para saber mais a respeito da dinâmica folicular e as diferentes fases. Também entenda a importância de avaliar e monitorar para obter melhores resultados, assim como a maneira mais adequada para realizar a avaliação com o exame de ultrassom. 

Dinâmica folicular em bovinos e ultrassonografia

A dinâmica folicular em bovinos consiste no processo constante de desenvolvimento e diminuição dos folículos. Conhecer essa atividade nas vacas é fundamental para estabelecer protocolos de reprodução como a sincronização do ciclo estral e da ovulação.

Os folículos são caracterizados por duas ou três ondas de crescimento. Contudo, raramente pode haver apenas uma onda, ou mais, como quatro ou cinco ondas. Tudo isso depende da alimentação, período lactante, a raça do bovino e questões ambientais. 

A ultrassonografia transretal é requisitada para a avaliação da dinâmica folicular em animais permitindo ter dados essenciais para saber o estado fisiológico reprodutivo das fêmeas. Por meio das imagens geradas, é possível saber se há desenvolvimento de folículos, assim como de corpo lúteo. 

Vale diferenciar os estágios dos folículos ovarianos:

  • Os folículos pré-antrais são classificados em: primordiais, primários e secundários.
  • Os folículos antrais são categorizados, por sua vez, como terciários e pré-ovulatórios.

O médico veterinário precisa conhecer esses estágios para saber como a fêmea está.

Acompanhamento da dinâmica

O exame ultrassonográfico possibilita, aliado a outras biotecnologias, elevar a eficiência reprodutiva dos animais e saber o melhor momento e protocolo a ser usado. Com este exame é possível:

  • analisar a dinâmica folicular em bovinos e a existência de folículo dominante pré-ovulatório;
  • fazer a checagem da ovulação;
  • averiguar se há gestação e todo o período de prenhez;
  • avaliar a ciclicidade e a viabilidade embrionária e do feto. 

Entre tantas possibilidades, o ultrassom permite saber se a fêmea tem alguma desordem no sistema reprodutivo, presença de infecções no útero e outras patologias. Para tanto, a condução do exame precisa ser feita por profissionais especializados capazes de interpretar corretamente as imagens e realizar toda a avaliação prezando pelo bem-estar animal.

Portanto, investir em capacitação profissional é essencial para crescer no setor da bovinocultura. O Curso de Ultrassonografia na Reprodução Bovina oferece aulas práticas para que você aprenda a usar o exame para investigação e diagnóstico de patologias, assim como empregá-lo no processo de reprodução. 

Fontes: Shop Veterinário; Silo.Tips; UNB; CBRA; Shop Veterinário.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados