Produção de gado de corte: saiba a importância de cada etapa!

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

A produção de gado de corte vem ganhando cada vez mais destaque pela sua alta lucratividade. É fato que existe muita demanda, mas também a exigência de um alto padrão de qualidade e de profissionais capacitados.

Hoje o rebanho brasileiro é um dos maiores do mundo. Por isso, para se destacar nesse mercado altamente competitivo e exigente, é muito importante conhecer todos os aspectos das etapas de produção e reprodução de bovinos de corte.

Quer investir nesse setor ou aprender como aplicar seu investimento para obter maior rentabilidade e êxito? Então você precisa ler as dicas que preparamos para você sobre manejo nutricional, sistemas de criação, administração da fazenda e biotécnicas reprodutivas para gado de corte. 

Leia este artigo até o final e fique por dentro de tudo que você precisa saber para sair na frente.   

Manejo nutricional e da alimentação

Produção de gado de corte

O manejo nutricional é uma etapa muito importante na produção de gado de corte. É com ele que o produtor consegue garantir que o animal tenha um bom aproveitamento dos nutrientes.

 A consequência do manejo adequado é a crescente eficiência produtiva. Sendo assim, pode ajudar a aumentar consideravelmente o desenvolvimento do rebanho e a lucratividade do produtor.

 Por isso, a alimentação precisa ser muito bem controlada por um profissional qualificado. Somente ele será capaz de elaborar a melhor estratégia para o seu tipo de criação, pois diversos fatores devem ser levados em consideração.

Além disso, é preciso ficar atento a alguns fatores essenciais a boa nutrição, como conhecer as reais necessidades nutricionais do rebanho. Cada tipo de confinamento exige uma forma de alimentação.

Fatores essenciais

Os animais criados no pasto se deslocam mais, por isso necessitam de mais energia do que os que vivem em confinamento. Para eles, vale a pena investir em alimentos energéticos e proteicos como o milho ou o farelo de soja. Também é fundamental oferecer água de qualidade, e manter os cochos sempre higienizados.

O produtor  também necessita investir na qualidade do pasto, já que precisa atender as necessidades nutricionais específicas daquele rebanho. No entanto, no Brasil as forragens costumam ter baixo valor nutritivo. Por isso, vale a pena investir em suplementação para suprir os nutrientes que estão em falta nas pastagens.

A suplementação quando usada de forma correta, auxilia na maximização da energia,  melhora a qualidade da carcaça dos animais, intensifica a eficiência reprodutiva, aumenta a taxa de lotação dos pastos entre outros benefícios. 

No entanto, a ideia de suprir as necessidades nutricionais, deve ser pensada desde o nascimento do animal. Os bezerros nascem com o sistema imune imaturo e dependem do colostro para adquirir as imunoglobulinas necessárias para os primeiros anticorpos. Isso é fundamental  para sua proteção durante o período neonatal. 

Durante o aleitamento também é fundamental cuidar do manejo nutricional. Sendo assim, o produtor pode separar uma área com pastagens e forragens somente para os bezerros ou oferecer suplementação com rações de qualidade.

Antes de iniciar o manejo, vale pontuar que a nutrição é um dos principais gastos dos criadores de gado de corte. Por isso, é preciso planejar toda atividade nutricional para evitar desperdícios e garantir que o animal receba uma alimentação adequada. Assim é possível economizar e aumentar a lucratividade. O planejamento faz toda a diferença.

Quer saber tudo sobre Manejo Nutricional? Baixe nosso guia gratuito clicando aqui!

Sistemas de criação de bovinos

Existem basicamente três sistemas de criação para os bovinos de corte. Veja:

Sistema de Pecuária Extensiva

O sistema extensivo é caracterizado pela criação dos animais em grandes extensões de pastagens. Esse é o sistema mais utilizado no país, por produzir com baixo custo. Atualmente 75% do rebanho bovino brasileiro é produzido nesse sistema. 

Nele, o gado fica livre o tempo todo no pasto, e o produtor utiliza poucos insumos, equipamentos e mão de obra. Também precisa ficar atento às vacinações obrigatórias e ao custo da terra.  

Além disso, outra desvantagem desse sistema são as condições adversas do clima no Brasil. Sendo assim, o produtor deve se preocupar com a falta de pastos durante os períodos de seca, o que leva os animais a perderem peso e aumenta o tempo de espera para o abate.

Sistema Semi-Intensivo

O sistema semi-intensivo ou de semi-confinamento, é usado para aumentar o peso diário do rebanho geralmente na fase de terminação. Além disso, serve para manter um bom rendimento da carcaça e produzir mais animais em um período mais curto do que aqueles ficam totalmente soltos no pasto.

Nesse sistema os produtores usam alimentos concentrados, volumosos, aditivos e outros elementos e suplementos nutricionais. Tudo para que os animais ganhem peso com mais facilidade, melhorando a rentabilidade do produtor. 

Para os criados no campo, os cochos são usados para colocar esse reforço alimentar. Este deve ser balanceado seguindo os mesmos princípios dos animais confinados. 

O sistema também é muito comum nos períodos de seca, quando costuma as forragens estão com baixo valor nutritivo ou até mesmo em falta. 

Sistema Intensivo

O sistema de criação intensivo ou de confinamento, exige atenção redobrada com os animais, mas pode apresentar muitos resultados positivos na eficiência da produção. É indicada para quem possui propriedades pequenas e tem crescido muito no Brasil.

Consiste em deixar os animais em uma área separada e com consumo de uma dieta de alta energia, no cocho. Esse sistema é utilizado principalmente para terminação, ou engorda dos animais. 

Os bovinos terminados em sistema de confinamento resultam em carcaças bem acabadas, com boa deposição de gordura subcutânea e intramuscular.

Outra vantagem é  a oportunidade de abater animais o ano inteiro e manter o mercado abastecido. Entre as desvantagens estão: necessidade de uma estrutura mais elaborada, alto custo de implantação e de produção, mão de obra específica.

Biotécnicas reprodutivas para a produção de gado de corte

Hoje, a indústria da reprodução animal movimenta cerca de 5 bilhões de dólares no mundo. Com todo o avanço tecnológico, é elementar a utilização de biotecnologias reprodutivas para o melhoramento genético, aumento do abate e níveis de produtividade do rebanho.

Veja as principais biotécnicas de reprodução disponíveis aos criadores de bovinos e que vem proporcionado avanços significativos no melhoramento do rebanho: 

  • Inseminação Artificial;
  • Inseminação Artificial em Tempo Fixo;
  • Transferência e Produção IN VITRO de Embriões;  

Administração da fazenda

Para ter uma boa gestão da fazenda é preciso conhecer a fundo toda a propriedade, o rebanho, os equipamentos, as entradas e saídas de capital. É fundamental processar todos os dados e elaborar os indicadores de desempenho. Enfim, realizar um diagnóstico das condições do negócio e da propriedade.

Veja o que está dando certo, o que precisa melhorar e o que deve ser cortado. Depois de mapear o empreendimento, é hora de apostar no planejamento para em seguida criar metas, a melhor forma de alcançá-las, acompanhar a produção e investir em melhorias

Além disso, é fundamental investir em conhecimento, treinamento e instrução da equipe. 

No início, vale a pena contar com a ajuda de um administrador para elaborar um bom planejamento estratégico. Porém, com o tempo, muita organização e controle o próprio produtor vai adquirindo habilidade com os negócios.

 Outra alternativa é investir em um curso de capacitação na área administrativa e econômica de gado de corte. Assim, você mesmo pode gerenciar a propriedade com uma visão mais ampla da atividade e com foco na lucratividade.

Se notar que a produtividade não está funcionando dentro do que foi planejado é preciso investigar o problema e realizar as correções necessárias.

Quer se capacitar em administração e manejo nutricional de gado de corte? Clique aqui e conheça nossos cursos na área!

Oportunidades na produção de gado de corte

A criação, reprodução e produção de gado de corte está evoluindo cada dia mais. Por isso, é fundamental conhecer a fundo todas as etapas desse processo, assim como investir em tecnologias e ferramentas que auxiliam a administração e acompanhamento desse negócio. Assim, você garante sua lucratividade e o fornecimento de carne segura e de qualidade para o consumidor. 

 Gostou desse assunto e deseja investir em uma área com grande lucratividade e alta demanda de profissionais capacitados? Então você precisa conhecer um modelo exclusivo de pós-graduação em Reprodução e Produção de Bovinos do CENVA

Agregue valor a sua carreira se tornando um profissional completo para atuar com gado de corte e ainda aumente seu lucro. Veja mais informações aqui ou clique na imagem abaixo. 

Focada na prática individual, essa pós-graduação abrirá portas para o seu sucesso profissional.

Fontes:CPT Cursos Presenciais, Embrapa, Shop Veterinário

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados