[Reprodução Bovina] Veja como a nutrição influencia diretamente na eficiência reprodutiva do rebanho

  •   
  •   
  • 7
  •  
  •  
  •  
  •  

A nutrição é a base para alcançar um bom desempenho do processo reprodutivo bovino. Você sabe como aliar a nutrição às técnicas reprodutivas? Veja nesse artigo como o manejo nutricional pode influenciar na reprodução bovina.

A subnutrição e a super alimentação do rebanho bovino, podem causar problemas de infertilidade. Dessa forma, o manejo alimentar, realizado de maneira incorreta é um das causas mais predominantes do baixo desempenho reprodutivo dos rebanhos bovinos no Brasil.

Quando o animal tem alguma deficiência nutricional, ele corta atividades consideradas “secundárias” como a reprodução. Então, eles preocupam-se apenas em executar atividades básicas de sobrevivência. Por isso, as fêmeas bovinas precisam receber uma alimentação balanceada capaz de suprir suas necessidades de energia, minerais e vitaminas.

 

Reprodução Bovina e suas exigências nutricionais

Antes de decidir o momento ideal de submeter a uma vaca ao processo reprodutivo, é necessário conhecer suas exigências nutricionais no decorrer de seu ciclo de produção. Desta forma, é possível realizar uma suplementação eficiente e econômica.

Uma boa nutrição do rebanho, auxilia positivamente em todas as etapas do processo de reprodução bovina. Inegavelmente, ela atua na manifestação de cio, desenvolvimento folicular, qualidade dos gametas, taxa de ovulação, ambiente uterino, desenvolvimento do embrião e também atua fortemente na manutenção da gestação.

As necessidades diárias de energia, proteínas e minerais do rebanho devem ser calculadas e direcionadas da melhor forma possível. Sobretudo, esses nutrientes são essenciais para a eficiência reprodutiva mas, todos devem ser disponibilizados para o rebanho com graus de importância diferenciados e específicos.

 

Consequências de uma má nutrição

A principal consequência da má nutrição é o anestro, ou seja, a ausência do ciclo estral e do estro (cio). Pois, quando o animal é submetido a uma deficiência alimentar severa ou prolongada, seus ovários ficam inativos e pequenos. Além disso, os animais mal nutridos ficam mais suscetíveis a qualquer outro tipo de enfermidades.

 

O problema da super alimentação

Alimentar demais o rebanho não soluciona o problema. A superalimentação também pode causar a infertilidade do rebanho. O alto consumo de rações energéticas, por exemplo, pode levar o animal a um estado de obesidade, que afeta também sua capacidade reprodutiva.

A infiltração gordurosa nos órgãos genitais do animal levam a um menor desenvolvimento dos folículos ovarianos, dificulta na captação dos óvulos nas tubas uterinas e ainda prejudica a implantação do embrião no útero. Um animal obeso, também está mais propenso a ter partos distócicos.

Já os machos obesos, geralmente, têm menor libido e sua capacidade de saltar e fertilizar a fêmea também pode ser afetada. Além disso, por conta do excesso de peso, os riscos de acidentes na monta, tanto para o animal reprodutor quanto para a fêmea, tendem a aumentar.

A nutrição exerce grande influência na reprodução bovina e em qualquer outra atividade exercida pelo animal. Assim, para que você se aprofunde ainda mais no assunto e aumente a sua lucratividade, separamos algumas dicas:

 

Manejo Nutricional de Gado de Corte – Alimentos e Alimentação

Administração Técnica e Econômica da Bovinocultura de Corte

 

Quer se aprofundar no assunto e aprender a como aliar nutrição com as principais técnicas de reprodução bovina? Clique no link abaixo e veja esse material gratuito:

[Palestra Online] Como Aumentar a Eficiência na Reprodução Bovina

Fontes: Agrolink e Revista Rural

  • 7
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •  

Artigos Relacionados