O que é Ultrassonografia de emergência em pequenos animais – Protocolo FAST?

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
Protocolo FAST

A ultrassonografia, há muitos anos vem sendo considerada como um dos principais métodos de diagnóstico em emergências com pequenos animais. Portanto, para esses casos que necessitam de soluções imediatas, um forte aliado para auxiliar os médicos e cirurgiões veterinários, é o Protocolo FAST.

Primeiramente, esse protocolo foi desenvolvido para realizar avaliação de fluido livre nos espaços peritoneal, pleural e pericárdico em humanos estáveis após traumas não perfurantes. Hoje é largamente utilizado na medicina veterinária, inclusive quando não existe trauma, por seus diversos benefícios.

Veja a seguir o que é o protocolo FAST, quando a ultrassonografia de emergência é indicada, e os principais cuidados com o animal em casos de emergência. Confira!

O que é o protocolo FAST

Do inglês, Focused Assessment With Sonography for Trauma, o Protocolo FAST é um tipo de Avaliação Focada com Ultrassonografia para Trauma, porém também pode ser utilizado em pacientes não traumatizados.

Desse modo, a técnica de varredura ultrassonográfica FAST, é indicada para orientar os médicos sobre os riscos e a gravidade clínica dos pacientes. Pode também ser considerado como um exame direcionado na procura de sinais de traumas ou hemorragias torácicas ou abdominais.

Então, por funcionar como um tipo de triagem para diagnóstico precoce, ela dura cerca de 3 minutos apenas. Sendo assim, não exige preparo do paciente e pode ser realizada junto ao leito ou mesmo no local do acidente. Ainda tem a possibilidade de ser feita simultaneamente com outras intervenções clínicas, um tipo de “golden hour”.

Além disso, apresenta como benefícios o baixo risco para o paciente e o rápido encaminhamento cirúrgico.

Para realizar o FAST é indicado fazer uso de aparelhos leves, portáteis, resistentes, transportáveis e com recursos variados. O paciente deve ser posicionado em decúbito lateral ou esternal quando da distrição respiratória.

Como o exame exige agilidade e precisão, o operador deve ser bem treinado para realizar todos os protocolos com segurança e padronização. Isso é extremamente importante para garantir a eficácia do protocolo.

Indicações de Ultrassonografia de emergência

A Ultrassonografia de emergência utilizando o Protocolo FAST é muito indicado para auxiliar no direcionamento clínico e na abordagem diagnóstica de forma rápida. As principais indicações são:

  • Emergências torácicas, como: efusão/ tamponamento;
  • Auxiliar procedimentos ecodirigidos;
  • Avaliação de abdômen em traumas perfurantes, como: mordidas, tiros, flechas, lanças;
  • Avaliação de abdômen em traumas por contusão, como: atropelamento e queda;
  • Distrição respiratória;
  • Transfusão sanguínea;
  • Ascite de origem indeterminada;
  • Cardiopatia;
  • Hepatopatia;
  • Neoformação (torácica ou abdominal);
  • Pancreatite;
  • Cetoacidose diabética;
  • FIV, FELV, PIF;
  • Controle e acompanhamento para efusão pericárdica e pleural;
  • Hipotensão;
  • Dor abdominal;
  • Monitoramento pós intervenções. 

O método tem como objetivo detectar alterações potencialmente fatais ou que necessitam de conduta terapêutica imediata. Um exemplo são os traumas perfurantes que ocasionam pneumoperitônio e necessitam de conduta imediata e laporatomia.

Além disso, tem como objetivo guiar procedimentos invasivos e responder questionamentos clínicos específicos.

Cuidados com o animal 

Pacientes em caso de emergência não devem ser medicados ou alimentados pelos tutores. Nos casos traumáticos é preciso muita atenção e cuidado na hora de movimentar e transportar o animal. Por isso, evite movimentos bruscos que podem piorar ainda mais a situação do animal.

Também é fundamental manter o paciente contido para evitar que se machuque ainda mais, ou mesmo que ataque algum ser humano, devido a dor e o estresse.

Em casos de emergência o ideal é procurar imediatamente por atendimento médico. Quando mais rápido o diagnóstico correto for feito, maiores serão as chances de recuperação do animal.

O Protocolo FAST vem se mostrando bastante vantajoso e eficiente em casos de emergência com pequenos animais, inclusive pela possibilidade de ser feito no local do acidente. Entre suas vantagens estão a versatilidade, agilidade, segurança, o custo relativamente baixo e o fato de ser portátil e não ser invasivo. 

Porém, não basta apenas contar com bons métodos, já que em casos emergenciais a experiência, habilidade e o conhecimento do médico veterinário vão fazer toda a diferença. 

Se você quer aprofundar seu conhecimento na área de Ultrassonografia em Pequenos animais, se destacar neste mercado e aumentar significativamente o número de seus atendimentos e lucratividade, conheça o Curso Avançado de Ultrassonografia em Pequenos Animais do CPT Cursos Presenciais. 

Como o Curso Avançado de Ultrassonografia em Pequenos Animais você vai ter um treinamento prático e intensivo para deter conhecimento completo no que há de mais avançado na ultrassonografia veterinária. Não perca tempo, clique aqui e veja mais informações.

Fontes: Cibele Carvalho, UFRGS, Shop Veterinário, SEMESP.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados