Notícias e Informativos






O CPT Cursos Presenciais garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Quando anestesiar um gato evitando complicações

São inúmeros os procedimentos cirúrgicos em clinicas e hospitais veterinários envolvendo gatos, e que contam com amplo conhecimento dos profissionais envolvidos.

O gato, por exemplo, apresenta muitas vezes sinais de lesões ou fraturas recorrentes dos pulos e brigas com outros animais. Dessa maneira o profissional deverá saber se o animal realmente precisa ser anestesiado ou não para a correção dos problemas.

Normalmente para o procedimento cirúrgico a anestesia é aplicada com o intuito de sedar o animal e amenizar a dor.

Mas antes de se iniciar esse processo o médico veterinário (anestesista) deve realizar uma bateria de exames para a verificação do quadro clínico do animal, evitando assim que ocorram reações diversas e complicações. A anestesia varia de acordo com idade, peso e tamanho de cada gato.

Existem vários tipos de anestesias e cada uma deverá ser utilizada para cada caso específico. É extremamente importante o correto diagnóstico do problema para fazer o melhor uso da melhor técnica possível.

O profissional envolvido (anestesista) precisa ter amplo conhecimento sobre o assunto sabendo abordar todas as práticas aplicadas antes, durante e depois do processo anestésico.

Amplie seu conhecimento sobre a anestesiologia veterinária com algumas dicas que temos para você. Confira.

Fonte: Revista Veterinária

Data: 19/04/2017

  • imprimir
  • contato
  • twitter
  • facebook
  • orkut
Notícias relacionadas! Veja mais notícias »
  • twitter
  • facebook
  • google+
  • You Tube
  • Linkedin
  • Bradesco
  • Master Card
  • Visa
  • Itaú
  • Site seguro