Preencha os campos abaixo para receber informações completas de promoções e descontos.





Confirmação

O CPT Cursos Presenciais garante a você total segurança e confidencialidade em seus dados pessoais.
Quer facilidade?
Ligamos para você.

Apresentação

O retorno do investimento feito pelos produtores que adotam sistemas integrados de produção como a integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) é maior do que daqueles que utilizam sistemas exclusivos de lavoura ou pecuária. O resultado foi identificado na Embrapa Agrossilvipastoril (2016) por meio da avaliação econômica de ILPF de quatro Unidades de Referência Tecnológica e Econômica (URTE) em Mato Grosso. Mesmo levando-se em consideração todas as características de cada fazenda avaliada, todas as propriedades com alguma configuração de ILPF tiveram resultados positivos. A maior parte delas, inclusive, superando com grande margem as áreas modais com as quais foram comparadas.

Uma pesquisa divulgada também pela Embrapa, em 2016, mostra que as áreas com algum tipo de adoção de sistema Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) no Brasil abrangem 11,5 milhões de hectares. Segundo a Embrapa, os estados que se destacam em área de adoção são Mato Grosso do Sul, com dois milhões de hectares; Mato Grosso, com 1,5 milhão; Rio Grande do Sul, 1,4 milhão, que se destacou também como o estado com maior número de propriedades participantes de alguma das modalidades; Minas Gerais, um milhão, e Santa Catarina, com 680 mil hectares.

Entre os produtores cujo foco predominante é a pecuária, os principais fatores motivadores para a adoção do sistema Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, foram à redução de impactos ambientais, entendida como uma preocupação de adequar ambientalmente a atividade diante das pressões da sociedade e dos mercados e o interesse dos pecuaristas na recuperação das pastagens. Já entre os produtores de grãos, os principais fatores que justificaram a adoção estão diretamente relacionados ao aumento da produtividade e ao incremento na resiliência dos sistemas produtivos com consequente diminuição dos riscos financeiros na atividade.

Com isso, o Programa Prefeituras oferece o  Curso de Desenvolvimento Sustentável da Agricultura no Município Através da Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, entendendo que se bem manejadas, as práticas relacionadas a ILPF, têm potencial para aumentar a produtividade e reduzir os riscos de degradação, bem como possibilitar melhorias nas características químicas, físicas e biológicas do solo e das propriedades do seu município.

Objetivo

- Apresentar formas para captação de verbas públicas para implantação da ILPF no seu município.

- Criar uma agricultura sustentável na região através de práticas agrícolas que diversifiquem a produção e aumentem a renda do agricultor preservando o meio ambiente. Através de:

- Estratégias para recuperar ou reformar pastagens degradadas de sua região;

- Melhorias das condições físicas, químicas e biológicas do solo;

- Produzir pasto, forragem e grãos de forma sustentável visando a alimentação animal na estação seca;

- Produzir madeira de área plantada;

- Diversificar e estabilizar a renda de seus produtores.

Perguntas Frequentes

Escolha uma das perguntas abaixo e esclareça suas dúvidas:


Atendimento on-line
Curta Você Também
  • twitter
  • facebook
  • google+
  • You Tube
  • Linkedin
  • Bradesco
  • Master Card
  • Visa
  • Itaú
  • Site seguro