Notícias e Informativos






O CPT Cursos Presenciais garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Agronegócio: Fertilizantes e rações puxam aumento do PIB, revela CNA

Setor cresce 3,83% no quadrimestre; só os insumos sobem 7,70%, apertando as margens do produtor. A expansão dos preços reais dos fertilizantes ultrapassou 53% e os preços das rações duplicaram no quadrimestre, chegando a uma taxa de 17,2% em abril. Embora o ritmo de crescimento do agronegócio esteja mais acelerado do que em 2007, "a renda do produtor continua apertada", disse Ricardo Cotta Ferreira, superintendente técnico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, durante divulgação nesta quinta-feira, 17, em Brasília, dos números do Produto Interno Bruto da agropecuária e do agronegócio, apurados pela CNA e pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea/USP). Dentro da porteira, o segmento primário da agropecuária cresceu 1,53% em abril, acumulando alta de 5,94% no quadrimestre. Isoladamente, o PIB da agricultura caiu em abril em relação a março (crescimento de 1,82% frente aos 2,20% de março), mas, no acumulado dos quatro primeiros meses de 2008, as lavouras já somam expansão de 7,26%. Já o segmento primário da pecuária, após dois meses de crescimento estável, expandiu 1,15% em abril. Os aumentos dos preços do boi gordo, do leite e dos suínos foram os principais responsáveis pelo crescimento acumulado de 4,24%. Indústria não acompanha - A agroindústria da agropecuária segue com taxas estáveis e positivas (0,46% em abril); no quadrimestre, a expansão foi de 1,85%. Separadamente, a indústria da agricultura cresceu, em abril, no mesmo ritmo que o observado em março - 0,44% - acumulando no ano uma taxa de 1,77%. Já a agroindústria da pecuária cresceu 0,57% em abril, frente ao 0,33% de março (no quadrimestre, alta de 2,31%). O desempenho do mês de abril mostrou-se inferior ao constatado no mesmo período de 2007, quando o crescimento da agroindústria pecuária foi de 0,68%. As indústrias de abate e laticínos apresentaram taxas positivas de 0,49% e 1,37% em abril, respectivamente. Faturamento em alta - O Valor Bruto da Produção ou faturamento primário poderá chegar a R$ 284,9 bilhões em 2008, superando em 29,18% o faturamento de 2007, de R$ 220,5 bilhões. O VBP da agricultura pode chegar a R$ 176,1 bilhões, frente aos R$ 136,6 bilhões em 2008, com aumento de 28,97%. O VBP da pecuária poderá atingir R$ 108,74 bilhões, em 2008, frente aos R$ 83,9 bilhões de 2007. A carne bovina é o que apresenta o melhor desempenho: o VBP do segmento deverá alcançar R$ 48,6 bilhões em 2008 (alta de 48% sobre 2007). As vendas externas do produto seguiram firmes no primeiro semestre e atingiram US$ 2,5 bilhões, com crescimento de 13% em relação ao mesmo período de 2007, contribuindo para a formação dos preços no mercado interno.

Fonte: DBO

Data: 17/07/2008

  • imprimir
  • contato
  • twitter
  • facebook
  • orkut
Notícias relacionadas! Veja mais notícias »
  • twitter
  • facebook
  • google+
  • You Tube
  • Linkedin
  • Bradesco
  • Master Card
  • Visa
  • Itaú
  • Site seguro