Criação de Tilápias em Sistema de Tanques-Rede

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

A modalidade do cultivo de peixes em alta densidade de estocagem é conhecida como sistema de tanques-rede ou gaiolas, uma criação intensiva onde o resultado final é a alta produtividade. As estruturas, na maioria das vezes, são retangulares e flutuam na água, os peixes ficam confinados em seu interior. O equipamento é constituído basicamente por flutuadores como galões, bombonas, bambu, isopor, canos de PVC, dentre outros, e sustentam submersos na água redes de náilon, plásticos perfurados, arames galvanizados revestidos com PVC ou ainda telas rígidas.

A produção de tilápias nesse sistema é uma modalidade de piscicultura em expansão, a criação em tanques-rede libera, direto no ambiente, resíduos constituídos pelo alimento não ingerido e produtos do metabolismo dos peixes. Estes resíduos aumentam o aporte de nitrogênio e fósforo na água, eutrofizando o ambiente.

O formato retangular das estruturas, permite a passagem e renovação de água dentro das gaiolas, removendo os dejetos produzidos pelos peixes. Os tanques devem ser cobertos, prevenido predadores e oferecendo sobra aos peixes evitando estresse.

Para que a produção se torne eficiente e lucrativamente viável, é preciso conhecer e instalar um sistema que permita ganhos o CPT Cursos Presenciais oferece o Cursos de Criação de Tilápias em Sistema de Tanques-Rede com o objetivo de aprimorar os conhecimentos teóricos e práticos da criação de peixes com ênfase na criação de Tilápias em tanque-rede; demonstrar como implantar e administrar uma criação de peixes em sistema de tanque-rede na sua propriedade; demonstrar técnicas de manejo, sistemas de cultivo e viabilidade econômica da criação de Tilápias em sistema de tanque-rede através de profissionais altamente qualificados. Maiores informações no site: http://www.cptcursospresenciais.com.br/cursos/peixes/curso-de-criacao-de-tilapias-em-sistema-de-tanques-rede.

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •  
Sem categoria

Atualizado em: 8 de outubro de 2018

Artigos Relacionados