Quais são as principais doenças de pele em gatos e como tratá-las?

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
doenças de pele em gatos

As doenças de pele em gatos são muito comuns e podem ocorrer em animais de todas as raças e idades. Existem diversas causas, mas na maioria das vezes os sintomas são bastante parecidos. 

Sendo assim, é fundamental saber identificar corretamente todos os tipos de doença para garantir um tratamento eficiente e uma recuperação tranquila para o animal.

Veja a seguir algumas das principais doenças de pele em gatos, como identificar, tratar e entenda a importância da especialização em dermatologia veterinária. Confira!

Acne felina

A acne felina é um problema dermatológico inflamatório que ocorre no queixo ou nos lábios dos gatos. Apesar de estar relacionada com uma bactéria, ela não é contagiosa.

A lesão aparece por causa de um problema na queratinização folicular. Em outras palavras, a queratina que o gato produz acaba tampando o folículo de sua pele. Isso faz com que as glândulas sebáceas do queixo produzam mais gordura o que facilita a proliferação de bactérias.

Como identificar: Nem sempre é fácil identificar esse problema, pois os sintomas podem ser muito leves. Contudo, é comum que apresentem: coceiras, cravos, vermelhidão, pus, inchaço na pele e inflamação de uma grande área de pele.

Tratamento

O tratamento consiste em eliminar o excesso de oleosidade da pele dos animais, isso ajuda a prevenir o aparecimento de espinhas ou demais infecções. O clínico pode receitar desinfetante de pele, shampoos específicos, gel de limpeza, anti-inflamatórios e antibióticos, a depender do tipo de lesão.

Sarna de ouvido

As sarnas são uma das doenças de pele mais comuns nos gatos. Elas podem ser causadas por diversos tipos de ácaros e se contagiam facilmente pelo contato com outro animal infectado ou seus objetos. 

Os ácaros Otodectes cynotis, são ectoparasitas que habitam o conduto auditivo e podem causar a sarna otodécica, ou de ouvido. Eles se alimentam de restos epidérmicos e fluidos teciduais da epiderme. 

Como identificar: Observe se o gato está com coceira constante, inclinando ou mexendo a cabeça com frequência e arranhando as orelhas para coçar. Além disso, o diagnóstico se baseia na presença de corrimento de cera de ouvido de cor castanho escuro, e no comportamento do animal. 

Tratamento

O tratamento consiste na limpeza do canal auditivo, na remoção do cerúmen e na aplicação de remédios específicos com parasiticida, antibiótico e antifúngico.

Se não tratada, a sarna pode gerar graves infecções de ouvido, otite, sangramento, hemorragia e até perfuração do tímpano. Ao descobrir a doença é preciso começar o tratamento imediatamente e manter o animal isolado, impedindo que ele ou qualquer de seus objetos, entrem em contato com outros animais. 

Dermatite por alergia a alimentos

A dermatite trofoalérgica também conhecida como alergia alimentar, representa uma reação adversa a antígenos ingeridos através de alimentos ou aditivos alimentares. É de base imunológica ou de anafilaxia alimentar. Elas podem gerar coceiras intensas na cabeça, pescoço ou costas, inchaço nas pálpebras, acompanhadas ou não de lesões na pele.

Quando são de origem não imunológica podem ser chamadas de intolerância ou intoxicação alimentar. Além de idiossincrasia ou reações farmacológicas. 

Como identificar: Para se chegar ao diagnóstico exato, a consulta deve começar com uma anamnese completa e nutricional. Em seguida o profissional pode indicar uma dieta de eliminação com posterior exposição provocativa, utilizando os alimentos que o animal consumia anteriormente. Os alimentos devem ser oferecidos individualmente e se houver uma piora clínica o diagnóstico poderá ser confirmado.

Tratamento

Esse tipo de alergia pode ser solucionado apenas com uma mudança na dieta dos animais. Essa consiste na remoção dos alergênicos que foram identificados durante o diagnóstico. No entanto, dependendo da gravidade da lesão, alguns animais também vão precisar de receber antibióticos, corticóides, injeção de esteróides ou antifúngicos. 

Dermatite alérgica à picada de pulga

A dermatite alérgica à picada de pulga é bastante comum nos gatos. Apesar de seu tamanho extremamente reduzido, as pulgas podem causar muitos problemas para os animais. 

A reação alérgica surge quando a saliva das pulgas é injetada na pele do animal, o que acontece enquanto elas sugam o seu sangue. Sendo assim, a saliva é o alergênico responsável por desencadear a hipersensibilidade dos felinos.

Esse tipo de alergia pode desencadear diversas infecções de pele, devido a proliferação de bactérias na pele inflamada.

Como identificar: coceira moderada ou intensa, inflamações, feridas, crostas, falhas na pelagem, falta de pêlos, identificação de pulgas e exame físico.

Tratamento

O tratamento consiste em eliminar as pulgas do gato para diminuir as reações. O médico deve indicar produtos antipulgas e outros fármacos que ajudam a reduzir os sintomas.

Notando qualquer alteração de pele nos gatos ou mesmo de comportamento, o ideal é procurar imediatamente um médico veterinário de confiança. Como os sintomas são muito parecidos, somente o profissional especialista é capaz de identificar a causa e indicar o tratamento mais adequado para cada tipo de doença de pele em gatos.

E você, quer aprender a diagnosticar as doenças dermatológicas de modo objetivo, prático, ágil e com muita segurança? Então conheça o Curso de Dermatologia em Pequenos Animais do CPT.

Com esse curso você vai adquirir conhecimentos teórico-científicos, treinamento prático e será capaz de diagnosticar e tratar as doenças dermatológicas dos gatos e cães através de técnicas simples e pouco onerosas. Veja mais informações aqui.

curso de dermatologia em pequenos animais

Fontes: Ourofino Saúde Animal, BayerPet, Vetsmart, Santo Agostinho Hospital Veterinário, Pet LoveCanal do Pet

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados