Emergência em pequenos animais: Você sabe como identificar corretamente uma parada cardiorrespiratória?

  •   
  •   
  • 8
  •  
  •  
  •  
  •  

Os animais de estimação são curiosos por natureza, por isto, diversas causas podem levá-los a uma situação emergencial com necessidade de atendimento intensivo.

Nestas situações, não é suficiente apenas um profissional formado na área, ele deve ter experiência e conhecimento suficientes que o torne capaz de diagnosticar o animal e identificar qual a ação necessária no momento.

Em um caso de emergência em pequenos animais não há tempo para atendimentos longos ou dúvidas, é preciso seguir os protocolos de atendimento.

Se o paciente não receber um tratamento adequado nos primeiros instantes de sua entrada na clínica pode vir a óbito em pouco tempo. E com certeza, nem o dono do pet e nem o profissional ficarão satisfeitos e felizes. Portanto, é muito importante que o profissional dedique tempo à sua capacitação e estudos, a fim de oferecer sempre o melhor ao seu paciente.

Então vamos entender um pouco mais sobre a parada cardiorrespiratória.

 

O que é uma parada cardiorrespiratória?

A parada cardiorrespiratória consiste numa cessação súbita da ventilação funcional e do bombeamento sanguíneo pelo coração. Os pacientes apresentam:

-Fluxo sanguíneo interrompido;

-Distribuição de oxigênio para os tecidos cessa;

-Exaustão da energia celular armazenada;

-Despolarização celular e comprometimento da função orgânica;

-Isquemia nos diversos órgãos.

 

Quais os sinais perceptíveis?

O diagnóstico da parada cardiorrespiratória deve ser breve, de preferência em até 10 segundos após ocorrer, pois o músculo cardíaco é muito sensível à ausência do oxigênio, ocorrendo como consequência hipóxia e acidose. Pacientes neste estado podem apresentar:

– Espasmos agônicos ou ausência de movimento respiratório;

– Perda rápida da consciência;

– Mucosas pálidas ou cianóticas

Com a evolução da parada cardiorrespiratória, as pupilas ficam dilatadas (midríase) e fixas de 30 a 45 segundos depois da ocorrência. Ocorre também a perda do tônus muscular e pulso palpável além dos batimentos cardíacos caírem bruscamente.

 

Quais são os procedimentos corretos?

Imediatamente após o reconhecimento de uma parada respiratória, deve-se realizar a ventilação assistida com oxigênio visando restabelecer a oxigenação dos tecidos e evitar a parada cardíaca.

Algumas alterações precedem a parada cardiorrespiratória e podem ser facilmente identificadas durante o monitoramento do paciente. Desta forma, torna-se possível a realização de manobras preventivas de um quadro mais grave.

É essencial para a garantia do suporte a vida do paciente o monitoramento dos parâmetros vitais de frequência cardíaca e respiratória que são: tempo de preenchimento capilar, temperatura, pressão arterial e grau de dor durante qualquer procedimento cirúrgico-anestésico.

 

Quais os tratamentos da parada cardiorrespiratória

O tratamento essencial é providenciar ventilação e circulação artificiais até que se restabeleça a ventilação seja normalizada pelo paciente.

Os únicos procedimentos comprovadamente efetivos no tratamento da parada cardiorrespiratória são:

-Compressões torácico-cardíacas;

-Administração de fármacos;

-Suporte ventilatório;

-Administração do choque na fibrilação ventricular.

 

É importante lembrar que na emergência em pequenos animais não há lugar para improvisos, demandando um profissional competente e com conhecimento prático. Se o médico veterinário tem em suas mãos equipamentos, profissionais de apoio e o mais importante, conhecimento para atuar, com certeza salvará muitas vidas.

 

E você, médico veterinário, está preparado para atuar na área de emergência em pequenos animais com segurança? Não há nada que nos deixa mais com receio de saber que a vida do paciente está em nossas mãos, por isso separamos algumas dicas que irá capacitar você na hora H.

 

Emergências e Pronto Atendimento em Pequenos Animais

 

Fonte: Livro – Emergências em Pequenos Animais: Condutas Clínicas e Cirúrgicas no Paciente Grave
Trabalho de Conclusão de Curso da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – Ressuscitação cérebro-cardio-respiratória
  • 8
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •  

Artigos Relacionados