Dicas práticas para realizar o atendimento clínico de aves

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
atendimento clínico de aves

A criação de animais não convencionais em lares está se tornando mais comum à medida que muitas famílias optam por animais que ocupam menos espaços. Assim, surge também um aumento da procura por veterinários que atuem com o atendimento clínico de aves. 

Mesmo sendo considerados pequenos animais, as aves são bastante diferentes de outras espécies. Os médicos veterinários devem saber orientar os tutores, conhecer as doenças, saber diagnosticá-las e tratá-las, além de ter conhecimentos em nutrição, biologia e etc. 

Portanto, se você deseja aprender como um atendimento de ave, de criação ou estimação, deve ser direcionado, continue a leitura deste artigo e comece a colocar em prática agora mesmo! 

Principais etapas do atendimento de aves

Ao contrário do que muitos pensam, realizar uma avaliação em aves vai muito além do exame físico. É fundamental que o médico veterinário comece se informando sobre o histórico do paciente. Nesta etapa devem ser considerados fatores como o ambiente, o comportamento, histórico do animal e alimentação. Esse primeiro momento é chamado de anamnese. 

Passado os questionamentos, o veterinário pode dar início ao exame clínico. Muitas aves não gostam de ser tocadas, ficando estressadas e até agressivas. Essa descarga de adrenalina no organismo pode alterar alguns parâmetros fisiológicos mascarando sinais clínicos que apareceriam em exames. Por isso, recomenda-se que a avaliação inicial seja feita a uma distância na qual a ave se sinta segura, sem que haja a necessidade de segurá-las. 

Dicas práticas:

São raros os casos que a anestesia é necessária durante um atendimento. O mais indicado é que para a avaliação seja utilizada apenas contenção física. Vale reforçar algumas recomendações que ajudam a evitar problemas nesta etapa:

  • Antes de abrir a gaiola é importante atentar ao local que o procedimento será realizado, fechando portas, janelas ou outros lugares que podem servir de rota de fuga;
  • Cuidado com equipamentos ou produtos que podem ser perigosos para o animal, como ventiladores, objetos cortantes, etc;
  • Certifique-se que todos os equipamentos necessários estão organizados à sua disposição para não ter que interromper algum procedimento;
  • Retire e devolva o animal da gaiola fazendo uso de uma toalha autoclavada, pois ir direto com a mão pode assustá-lo ou torná-lo muito agressivo.

Durante a avaliação física deve-se observar se há feridas, temperatura, ocorrência de ectoparasitas sob as plumas e cor das escamas das patas, pois aves de postura em fase produtiva, não devem apresentar tonalidade intensa nessa área. Também é importante analisar se a ave apresenta sintomatologia nervosa ou algum problema de locomoção.

Nem todos os problemas podem ser identificados somente com o exame físico, portanto alguns casos podem exigir exames complementares. Sempre que possível, exames específicos devem ser realizados com rapidez, afinal rápidos diagnósticos geram menos prejuízos. 

Por que se especializar?

O atendimento clínico em aves apresenta diversas particularidades que exigem do médico veterinário a expertise para saber como lidar. Um exemplo são situações de estresse. Em um grau muito elevado, ele pode levar aves a óbito. Portanto, o atendimento começa muito antes do exame físico. 

Em suma, para atuar no cuidado de aves também é preciso aprender mais sobre sobre as etapas da anamnese até os diagnósticos. Adquira todos os conhecimentos necessários para obter êxito em sua profissão com o nosso Curso de Animais Silvestres e Não-Convencionais na Clínica de Pequenos Animais.

Apresentamos técnicas modernas aliadas à prática e teoria, fundamentais para um mercado em crescimento constante. Amplie seu portfólio e atue com atendimento clínico em aves domésticas ou em zoológicos, criadouros, centros de reabilitação, diversos projetos na natureza, planos de manejo de espécies ameaçadas, entre outros! 

Fontes: Vet Profissional, Cpt Cursos Presenciais,Vet Profissional 2

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados