Tipos de piscicultura

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Antes de começar o negócio no ramo da piscicultura é importante que o produtor obtenha algumas informações sobre os tipos de piscicultura, como criação extensiva, semi-intensiva e intensiva. Dessa forma é possível planejar a atividade visando qualidade e bons lucros.

As instalações já existentes que foram construídas para outros tipos de finalidade de criação do peixe, como reservatórios, lagos, lagoas, açudes, bebedouro de animais, entre outros podem ser utilizadas na criação extensiva. Neste tipo não há muita produtividade, uma vez que a alimentação dos alevinos depende da produção natural dos corpos de água, e não há muita preocupação com o tratamento da água. É basicamente uma atividade secundária para o produtor, objetivo somente uma renda extra.

Na criação semi-intensiva o piscicultor possui nível técnico mais alto, objetiva aumentar os resultados com a atividade. São usados tanques e viveiros, mas os alevinos são criados com alimentação natural. O piscicultor deve preocupar com a fertilização da água e com a alimentação dos peixes, visando o crescimento.

São projetados viveiros visando maior produtividade na criação intensiva, tendo em vista que o foco é a criação de peixes. O nível técnico é alto, os alevinos são alimentados com rações balanceadas que proporcionam maior crescimento dos peixes. Nesta criação são utilizados filtros biológicos para o tratamento da água. É um projeto de piscicultura profissional que objetiva a maior produtividade e qualidade do produto.

 

Conheça nossos cursos de fabricação de ração.

 

Patrícia – Equipe CPT Cursos Presenciais www.grupoaguasclaras.com.br

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •  
Sem categoria

Atualizado em: 8 de Maio de 2018

Artigos Relacionados