Clínica de Pequenos Animais: como se destacar na área?

  •   
  • 394
  •  
  •  
  •  
Clínica de Pequenos Animais

Na medicina veterinária, uma das áreas mais procuradas é a que trata de pequenos animais. E, por mais que este seja um mercado aquecido, com cada vez mais tutores dispostos a gastar mais com a qualidade de vida de seus animais, é também muito concorrido.  Por isso, quem deseja trabalhar, principalmente com a especialidade de clínica de pequenos animais, precisa investir em qualificação profissional. 

Quer saber como atuar na clínica de pequenos animais e como se especializar? Neste artigo vamos explorar um pouco mais da área e ainda destacar como o diagnóstico por imagem por imagem pode ser uma grande aposta. Continue a leitura! 

A área de Clínica de Pequenos Animais

Quem opta pela atuação na clínica de pequenos animais se depara com uma área ampla, com boa demanda, mas muito concorrida. 

O objetivo dessa especialidade pode ser entendido como aquela destinada à consultas mais tradicionais, tanto de rotina como para o fornecimento de diagnósticos e indicativos de tratamento. Muitas vezes, o paciente poderá ser encaminhado para o tratamento para outra especialidade, como da área cirúrgica. 

O profissional dessa área também pode atuar em medidas preventivas, acompanhamento e no atendimento mais específico. 

Dentro da clínica, é possível se especializar ainda mais, para atender demandas dos pacientes de forma segura e precisa. Uma das principais áreas dentro da especialidade de clínica de pequenos animais é o diagnóstico por imagem. 

Mas, além desta, o profissional poderá atuar com 

  • Oftalmologia;
  • Neurologia;
  • Doenças Infecciosas e Zoonoses;
  • Cardiologia;
  • Exames Laboratoriais e Interpretação em Clínica;
  • Endocrinologia;
  • Gastroenterologia;
  • Medicina Interna de Felinos;
  • Doenças Oncológicas;
  • Nefrologia e Urologia;
  • Medicina de Urgência e Intensivismo;
  • Dermatologia;
  • Odontologia;
  • Reprodução, obstetrícia e pediatria;
  • Doenças do sistema locomotor;

Para atuar em um desses segmentos, o médico veterinário pode optar por uma especialização, um curso de curta duração ou uma residência. 

Diagnóstico por imagem dentro da clínica de pequenos animais

O diagnóstico por imagem hoje é uma das áreas com maior demanda dentro da clínica de pequenos animais. Afinal, fornece dados  importantes para a obtenção de informações sobre o estado de saúde dos animais, em diferentes áreas do corpo. Ou seja, é uma área que conversa bem com os demais tipos de atendimentos específicos, citados acima. 

É por isso que o especialista em diagnóstico por imagem tem diante de si um mercado promissor e rentável. 

Ultrassonografia, radiografia, tomografia e ressonância magnética são as principais formas de obtenção de exames de imagem. No entanto, as duas mais comuns são a radiografia e a ultrassonografia. Entenda mais sobre cada uma delas. 

Radiografia

Embora seja uma das técnicas mais antigas, ainda é muito utilizada para obter diagnósticos de uma série de anomalias. Basicamente, podemos definir que essa técnica, por meio de exames de raio x, consiste no registro de imagens diversas das estruturas do organismo. Certamente, o raio x é um dos equipamentos mais populares do mundo.

Na medicina veterinária, suas principais utilizações são:

  • distúrbios na coluna;
  • planejamento cirúrgico;
  • pós-operatório ortopédico;
  • observação de estruturas ósseas e articulares;
  • identificação e acompanhamento do desenvolvimento de fraturas.

Ultrassonografia

Já a ultrassonografia é um método de diagnóstico por imagem em pequenos animais mais avançado e menos invasivo. Em resumo, com o exame de ultrassom é possível visualizar imagens da estrutura interna do animal, o que proporciona um estudo mais detalhado do paciente.

É um método mais versátil que vem avançando cada vez mais e traz versões diferenciadas, com imagens em alta resolução, coloridas e com recurso doppler. De fato, toda essa evolução transformou a ultrassonografia  em uma das maiores aliadas do diagnóstico por imagem em pequenos animais.

Confira alguns casos que o uso do ultrassom veterinário é indicado:

  • alterações gástricas;
  • suspeita processo obstrutivo;
  • diagnóstico de gestação precoce;
  • avaliação das glândulas adrenais;
  • avaliação das estruturas oculares;
  • investigações de doenças pulmonares;
  • alterações da próstata ou do trato urinário;
  • diagnóstico de ruptura do ligamento cruzado;
  • monitoramento de doenças cardíacas (especialmente se o equipamento tiver a função doppler).

Embora não seja uma grande novidade para os profissionais do setor, nos últimos tempos, os aparelhos foram aperfeiçoados e atualizados. Nesse sentido, ficou mais fácil operá-los, interpretar seus resultados e relacioná-los aos de outras informações clínicas do paciente. Ou seja, o uso do ultrassom é uma peça chave para o bom atendimento e ficou indispensável na rotina dos profissionais.

Mas, é importante lembrar que para um melhor aproveitamento tanto na ultrassonografia quanto na radiologia é necessário um treinamento intensivo para a interpretação de cada caso. 

Por que se especializar na área?

Se você atua com pequenos animais, já deve ter percebido que houve um aumento significativo na busca de serviços na área. Por certo, esse crescimento é devido a quantidade de animais domésticos de estimação. 

Diante disso, podemos citar algumas vantagens como

1. Maior demanda e diferencial pelo seus serviços

Os benefícios da utilização de métodos de diagnóstico por imagem na clínica de pequenos animais são muitos. Por exemplo, garantir a exatidão e precisão na análise. Sem dúvidas, o profissional que detém esse conhecimento e tem o equipamento em mãos, possui um diferencial  enorme na hora de conseguir novos clientes.

2. Transmite mais credibilidade

Além de facilitar o trabalho e possibilitar que o médico veterinário seja referência na área, oferecer um diagnóstico fidedigno às condições do animal é uma excelente maneira de transmitir maior credibilidade aos seus clientes.

Isso ocorre, pois as pessoas têm tendência a confiarem em recursos tecnológicos mais avançados. Ainda mais, não são raros os clientes que confiam mais em profissionais que além de possuir saibam manusear corretamente os equipamentos desse porte.

3. Mais valor agregado ao atendimento

O uso de equipamentos de diagnóstico por imagem em pequenos animais é importante para que clientes confiem mais nos resultados, além de te tornar uma autoridade no assunto. Uma vez que, podemos dizer que essa é uma das formas de fidelizar os clientes, abrir novos mercados e valorizar os serviços prestados.

Atualmente, já é possível perceber que os tutores valorizam cada vez mais o profissional que tem uma especialização.

Pós-graduação em diagnóstico por imagem em pequenos animais

A especialização em diagnóstico por imagem em pequenos animais além de aumentar os ganhos, pois segundo pesquisas, um pós-graduado chega a receber até 100% a mais em seus rendimentos, se comparado ao profissional que não tem. E mais, os profissionais que tem um aparelho de ultrassom, por exemplo, podem ainda atuar com um modelo volante.

Entretanto, é importante ressaltar que a escolha da instituição que se vai cursar deve ser criteriosa e seguir alguns padrões, como por exemplo:

  • Ser relevante na sua área de atuação
  • Ter uma boa reputação no mercado de trabalho
  • Dispor de professores qualificados e com experiência na área
  • Possuir uma estrutura e equipamentos de boa qualidade para aulas práticas

Sabe onde todos estes critérios podem ser encontrados? No CENVA Pós-graduação! Visite nosso site e veja como a Especialização em Diagnóstico por Imagem em Pequenos Animais é ideal para quem busca treinamento prático, intensivo e individual! Clique aqui e saiba mais! 

Fonte: Shop Veterinário

  • 394
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados