Compost Barn para vacas de leite: o que é e como funciona ?

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
Compost barn

A escolha do melhor sistema de criação e alojamento de vacas de leite é decisivo para o sucesso da produção. No entanto, para isso, deve-se levar em conta alguns fatores como: potencial genético, disponibilidade para investimento, capacidade de produção de alimentos e matéria prima, além de definir o nível de intensificação da criação. Diante desses elementos, um dos sistemas de criação que tem ganhado força no Brasil é o compost barn. 

Este tipo de instalação ainda é relativamente nova por aqui. Enquanto nos Estados Unidos a sua adoção começou nos anos 1980, aqui no Brasil só começou a ser aplicada depois de 2011. Além disso, inicialmente era utilizado apenas por grandes fazendas, entretanto, com o passar dos anos produtores menores passaram a adotar o compost barn com excelentes resultados. 

Neste artigo você vai entender sobre o que é esse sistema de manejo, quais as vantagens e dicas para implementar da maneira correta. Confira! 

O que é compost barn? 

O compost barn é um sistema de manejo de vacas de leite confinadas e pode ser uma alternativa vantajosa em relação ao loose housing, que não é tão confortável. No compost barn os animais ficam em um grande galpão que possibilita que as vacas caminhem, exerça seu comportamento natural e possam descansar de forma mais natural e livre. 

Essa construção se divide em duas áreas: uma destinada a cama, chamada de área de descanso e que é comum a todos os animais, que é feita forrada com maravalha ou serragem. E, também, um corredor de alimentação, onde ficam os cochos e água. Isso porque alimentos e água podem molhar o chão e prejudicar o desempenho do projeto.

Um dos principais diferenciais desse sistema de manejo é que, como o próprio nome em inglês indica, a cama é uma grande composteira. Desse modo, o material da cama se junta aos dejetos dos animais, servindo de matéria prima para a compostagem. Essa mistura vai servir de adubo para as diferentes culturas na propriedade. 

Outro ponto positivo é que o compost barn oferece mais conforto aos animais devido à fermentação da matéria orgânica que gera o calor. Além disso, ao contrário do que possa parecer, a compostagem evita o mau cheiro e garante que o ambiente esteja sempre limpo. 

Para que o compost barn tenha essas características é importante que a cama seja mexida regularmente e recoberta com um material seco regularmente. Deste modo são mantidas as condições necessárias para a fermentação, proporcionando o conforto térmico, secagem da matéria orgânica e combate à proliferação de bactérias e fungos que não são desejáveis à criação. Ou seja, com o cuidado certo a própria cama inibe o aparecimento de microorganismos causadores e doenças, auxiliando na manutenção da sanidade do rebanho.

Vantagens para a criação de vacas de leite

O principal objetivo do compost barn é ser um sistema de criação de gado de leite intensivo que proporciona mais conforto ao animal e ainda a reutilização da matéria orgânica descartada. 

Outros benefícios que podem ser citados a seguir! 

Redução de problemas nos cascos

No compost barn as vacas têm mais espaço, se compararmos com outros sistemas, como o free stall. Isso vai refletir em uma maior liberdade de movimento para se locomover ou mesmo para deitar. Esse chão mais macio também é vantajoso mesmo quando as vacas estão em pé, já que o concreto causa mais problemas aos casos do que a compostagem. 

Melhoria nos índices reprodutivos

A melhoria dos cascos devido às condições do sistema vai refletir em outro aspecto muito importante, que é a facilidade de manifestação de estros. Com isso, o profissional responsável conseguirá detectar o cio mais fácil, melhorando as taxas de concepção. 

Melhoria da qualidade do leite

Graças à redução da CCS – contagem das células somáticas – e menor incidência de mastite temos a melhoria da qualidade do leite. Isso porque há uma menor ocorrência de mastite ambiental pela redução da carga microbiana na cama e também devido a condições de higiene mais adequada. Além disso, o ambiente mais confortável fortalece o sistema imune da vaca. 

Redução no acúmulo e descarte de dejetos 

No compost barn os dejetos fazem parte do sistema de compostagem, por isso, há uma redução de mão de obra para a remoção e armazenamento desse material quando compramos ao free-stall, por exemplo. 

Dicas para implantar o compost barn em sua propriedade

Um grande incentivo para o uso do sistema é o seu baixo custo inicial de investimento, quando comparado aos custos de construção de um galpão tipo free-stall. No entanto, para que o sistema seja adequado e proporcione os benefícios citados para os animais, é preciso seguir as recomendações. Confira as principais: 

  • É preciso que cada vaca tenha no mínimo 10m² e máximo 20m²
  • O manejo da cama deve ser feito constantemente de forma a manter os níveis desejados de carbono e nitrogênio, e o segredo está em sua temperatura, mantida entre 45 º a 55º. A cama estar constantemente quente é indicador da fermentação aeróbica da matéria orgânica acontecendo como deveria;
  • O revolvimento da cama deve ser feito, pelo menos, duas vezes ao dia com auxílio de um trator, no entanto, o equipamento não pode tocar na base de terra, e, deve ser feito no momento em que os animais não estejam no espaço;
  • Ter uma ventilação adequada no espaço é essencial para o conforto térmico e redução da umidade da cama;
  • É preciso que uma nova camada fina da cama seja colocada, pelo menos, a cada 15 dias e que, entre 7 e 12 meses, seja realizada uma troca completa do material;
  • Os dejetos do corredor de alimentação precisam ser retirados já que este está fora da área da cama;

O compost barn é uma excelente alternativa para quem quer obter mais produtividade com rebanho. No entanto, a sua instalação demanda conhecimento técnico pois um erro pode colocar a sanidade e a lucratividade do seu rebanho em jogo. 

Se você quer ser um especialista em produção de gado de leite, confira essa dica: 

Pós-graduação Online em Produção de Gado de Leite

Fontes: Revista Agropecuária, Tecnologia no Campo e Revista Leite Integral

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados