Conjuntivite em cães: Conheça mais sobre essa doença pode até levar a cegueira

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

A conjuntivite em cães é uma das doenças oftalmológicas mais comuns que acometem os pets e pode causar muito incômodo. Mas, poucos tutores sabem identificar com exatidão os primeiros sinais do problema nos olhos do pet. A enfermidade consiste na inflamação na região dos olhos, na qual afeta mais especificamente a mucosa das pálpebras, chamada de conjuntiva, que tem justamente o papel de proteger os olhos e quando afetada pode prejudicar a visão.

A conjuntivite canina não afeta humanos e vice-versa e entre os pets também é difícil acontecer o contágio já que na maioria dos casos são acarretados pelo ressecamento dos olhos, traumas e corpos estranhos.

Raças como pug, chow chow, bulldog francês e inglês são as mais predispostas ao desenvolvimento da enfermidade. Nesse artigo, você vai encontrar:

  • fatores que podem provocar a enfermidade;
  • principais sinais;
  • diagnóstico e tratamento;
  • medidas de prevenção da doença.

Uma ótima leitura!

O que provoca a conjuntivite canina?

Conjuntivite em cães: Conheça mais sobre essa doença pode até levar a cegueira

Geralmente, a causa da enfermidade é bem banal e a inflamação aparece devido a fatores do cotidiano. Por exemplo, irritação causada por corpos estranhos, se o cachorro bateu a cabeça e teve os olhos machucados ou tenha tido algum trauma. E mais, produtos de limpeza ou considerados tóxicos ao cão podem ser o propulsor de alergias e irritações na região ocular do pet.

Mas é importante salientar que não existe apenas uma causa da conjuntivite em cães ela pode ser causada por diversos fatores, tais como:

1. Corpo estranho: a inflamação pode acontecer por uma resposta a algum corpo estranho no olho. Tais como, poeira e sujeiras.

2. Fungos ou bactérias: mesmo que as inflamações causadas por bactérias sejam mais raras, elas podem acontecer devido a traumas, coceira e até pela presença de corpos estranhos. Já a conjuntivite por fungos também não é comum e além disso poder ocorrer devido a traumatismo ou por uso prolongado de medicamentos

3. Doenças secundárias: algumas doenças podem ter como sinal a conjuntivite em cães. Só para exemplificar, a leishmaniose e cinomose que comprometem a imunidade e são porta de entrada para complicações oculares.

4. Condições ambientais: a poluição também pode causar interferência na saúde ocular do pet e causar o problema.

5. Ressecamento ocular: uma das causas mais comuns, pode ser ocasionada pela deficiência na lubrificação do olho.

Principais sinais da conjuntivite em cães

No início, a enfermidade pode causar uma leve irritação nos olhos do cão que pode não chamar atenção do tutor. Entretanto, com o passar do tempo, a doença pode piorar e apresentar alguns sinais, tais como:

  • coceira;
  • inchaço;
  • secreção;
  • dor no local;
  • lacrimejamento;
  • sensibilidade à luz;
  • olhos avermelhados.

Diagnóstico e tratamento

Ao notar um ou mais sinais citados acima, é necessário procurar um médico veterinário especializado em oftalmologia em pequenos animais para avaliar a gravidade e origem da enfermidade por meio do exame físico e outras avaliações específica.

O diagnóstico pode ser realizado mediante a observação da conjuntura. Mas, para isso é preciso encontrar a causa da inflamação. Como por exemplo, algum corpo estranho que possa ter entrado no olho do pet. Só que, isso nem sempre é identificado pelo exame físico. Pode ser necessária a realização de outros testes na rotina clínica de identificação oculares, tais como:

  • exame de lágrima;
  • contraste no olho;
  • biomicroscopia ocular;
  • cultura bacteriana;
  • fundoscopia.

Em relação ao tratamento, antes de mais nada é importantíssimo salientar que nenhum animal deve tomar qualquer tipo de medicação sem a orientação veterinária, mesmo que o problema não seja aparentemente tão grave quanto o da conjuntivite em cães. Somente o médico veterinário poderá indicar com exatidão os remédios adequados para cada caso.

Uma recomendação de tratamento pode incluir pomadas, colírios antiinflamatórios e antibióticos. Em casos que há a comprovação de outras doenças, a terapia medicamentosa sistêmica pode ser uma excelente aliada. A limpeza da região também auxilia muito no tratamento da enfermidade.

Dicas para prevenção da conjuntivite em cães

Tomar cuidado com a higiene dos olhos dos cães, limpando-os periodicamente com soro fisiológico e solução específica para retirar a sujeira entre os pelos é uma excelente forma de prevenção. Também é fundamental evitar que o pet tenha contato com produtos de higiene e limpeza nos olhos, ainda mais se forem alérgicos.

Levar o cão para um acompanhamento periódico com veterinário pode prevenir não só a conjuntivite canina mas também outras doenças. Em relação aos animais já contaminados a recomendação é deixá-los isolados dos demais para que não haja contaminação.

E você, médico veterinário, já atendeu algum paciente com conjuntivite? 

A oftalmologia veterinária é uma das especialidades que mais crescem no Brasil, se você quer aumentar seu número de pacientes e se destacar não pode deixar de conferir essa dica:

Curso de Oftalmologia em Pequenos Animais

Fonte: Love Dog Hero

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  
Pequenos Animais

Atualizado em: 16 de outubro de 2019

Artigos Relacionados