Dermatite em cães: Confira #5 motivos que mais causam o problema

  •   
  • 365
  •  
  •  
  •  

A dermatite em cães compromete a saúde dos pets e devem ter a atenção devida. O problema está entre os principais atendimentos em clínicas e hospitais veterinários. Mas, ainda continua sendo ignorado por muitos tutores. Por isso, é importante ficar atento, pois assim como em humanos os pets também sofrem com problemas de pele.

A enfermidade é uma inflamação ou infecção na pele muito comum, principalmente em cães de pelagem longa e espessa ou com dobras. Geralmente, os primeiros sinais da enfermidade aparecem entre três e seis anos do animal. Embora, algumas raças sejam mais suscetíveis a apresentar a dermatite. Como por exemplo, o boxer, buldogue francês, labrador, pastor alemão e golden retriever

A dermatite em cães é causada por diversos fatores. Quer saber os principais? Confira em seguida!

#5 motivos que ocasionam a dermatite em cães

Dermatite em Cães

#1 Alergias

Está entre as causas mais frequentes do problema. Pois, muitos alimentos e substâncias químicas de produtos utilizados podem ocasionar alergia nos pets.

#2 Micose

Causada por fungos, pode contaminar outros animais. Ela se aproveita da baixa defesa do organismo e se instala no corpo do pet ocasionando lesões avermelhadas que vão aumentando. Ou seja, devem ser controladas rapidamente para que outros também não sofram com o problema.

#3 Sarna

Existem dois tipos, a demodécica e a sarna sarcóptica. Por certo, ambas são causadas por ácaros que ao encontrarem com a pele causam a inflamação. Em outras palavras, conforme a doença avança, pode fazer com que o cão perca seus pelos e comece a se coçar de forma progressiva e aguda.

#4 Tumores

Pets com idade avançada têm maiores chances de apresentarem cistos e tumores. Por isso, devem ser acompanhados e avaliados com atenção para que o problema não evolua para um caso mais grave.

#5 Pragas e parasitas

Carrapatos e pulgas são um dos maiores vilões nessa história. Isto é, eles são os grandes causadores de dermatite em cães. Por se alimentarem do sangue do animal faz com eles se coce de forma compulsiva. Sem contar que, as picadas ainda podem deixar a pele do animal inflamada.

É importante destacar que caso sejam detectados carrapatos o tratamento deve ser de início imediato. Já que, em infestações eles podem ocasionar enfermidades mais graves como a erliquiose (doença do carrapato) e anemia.

Por isso, é importante ficar atento já que a coceira aparentemente normal pode esconder algo mais sério do que se imagina.

Principais sinais do problema

Além da coceira, outros indícios podem te ajudar a identificar a dermatite em cães, confira os principais:

  • lambedura;
  • feridas e crostas;
  • pele avermelhada;
  • secreção nos olhos;
  • infecção nos ouvidos;
  • queda localizada de pelos.

Caso seja identificada no início, o problema pode ser facilmente resolvido. Quer saber as principais medidas para um tratar o pet nesse caso? Então, continue lendo!

Diagnóstico e tratamento

Você viu neste artigo que existem diversos motivos que podem levar a dermatite em cães. Dessa forma, o tratamento também é variável de acordo com a causa do problema. Em casos de suspeita da doença, o primeiro exame que deve ser feito pelo médico veterinário é o raspado de pele. Pois, ele permite a análise da amostra da pele do pet no microscópio para se verificar a existência ou não de agentes como ácaros, os causadores da sarna. Então, caso não sejam constatados microorganismos deve prosseguir para novos testes.

Os testes hormonais, de cultura microbiológica e a biópsia da pele também são capazes de diagnosticar a dermatite canina. E mais, a visualização do médico veterinário da presença de pulgas e carrapatos no cachorro também permitem a realização do diagnóstico. Mas, em grande parte dos casos é realizado testes para eliminar as causas mais comuns e a partir dos resultados se chega a um real motivo do problema.

Já o tratamento segue o mesmo padrão do diagnóstico, depende da sua causa. Geralmente, para melhorar o quadro do pet, o médico veterinário pode utilizar xampus específicos para o controle da coceira ou até mesmo, em casos mais severos, receitar medicamentos com ação anti-inflamatória. Porém, é importante que ambos sejam prescritos por um médico veterinário capacitado em dermatologia para que o estado do animal não piore.

Como evitar a dermatite em cães?

Adotar algumas medidas simples de higiene no tanto no local onde o cão passa a maior parte do seu tempo, quanto nos objetos que ele entra em contato, pode deixar o animal livre da doença.

Outra forma de evitá-la é dar banhos periódicos, escovar os pelos e outras ações que visem à redução da sujeira no animal também são bem vindas. 

A área da dermatologia é uma excelente oportunidade para atuação do médico veterinário, quer se aprofundar no assunto? Veja essa dica:

Curso de Dermatologia em Pequenos Animais

Fonte: Love Dog Hero

  • 365
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  
Pequenos Animais

Atualizado em: 22 de setembro de 2019

Artigos Relacionados