Doença periodontal: Inimiga número 1 da saúde bucal dos pets

  •   
  •   
  • 10
  •  
  •  
  •  
  •  

A doença periodontal é uma afecção que acomete periodonto (gengiva e os tecidos de sustentação dos dentes). Ela é produzida pelo acúmulo da placa bacteriana, que em combinação com a saliva, forma uma camada amarelada. Então, essa camada adere fortemente a base do dente provocando vermelhidão e inflamação da gengiva, a famosa gengivite.

Com uma característica extremamente progressiva, ou seja, quando não é tratada não regride e pode trazer sérias consequências ao animal. Porém, a doença pode ter períodos de inatividade e atividade, apresentando sinais mais evidentes quando há uma queda da imunidade no pet.

Além de ser uma enfermidade comum entre cães e gatos, pode atingir paciente de qualquer idade. Mas quanto mais velho for o paciente, mais chances tem de adquiri-la.

Você conhece aquele velho ditado a saúde começa pela boca? Pois é nos pets não é diferente! Mesmo que cerca de 85% dos cães com mais de 3 anos de idade apresentem alguma doença periodontal, os cuidados com a boca dos animais ainda continuam sendo negligenciados por muitos tutores.

Agora que você conseguiu entender um pouco da doença, é importante ficar atento para intervir logo no ínicio. Veja no próximo tópico como a doença começa.

 

Como a doença periodontal nos pets se inicia?

Ela se inicia com a formação da placa bacteriana, que é a adesão de bactérias no esmalte do dente, com a formação dela, outras bactérias se unem ocasionando uma inflamação no local.

De início acontece a gengivite (inflamação na gengiva), considerada por muitos o primeiro degrau da doença periodontal. Posteriormente, o quadro inflamatório se agrava paulatinamente até atingir as estruturas periodontais, causando a periodontite.

Por muitas vezes, só é possível a identificação da doença quando há sinais evidentes. Portanto, é preciso ficar alerta aos seus primeiros sinais.

 

Sinais da enfermidade

Os sinais da doença periodontal dependem muito do grau de acometimento. Embora, considerado “normal” pelos tutores o mau hálito é o primeiro sinal que algo na boca do pet não vai bem. Dentre outros principais, podemos destacar:

– Sangramento

– Perda dentária

– Salivação excessiva

– Vermelhidão na gengiva

– Dor, desconforto ou dificuldades para comer

Caso não seja tratada, além da perda dental a doença periodontal pode causar problemas sistêmicos. Em casos graves, as bactérias invadem a corrente sanguínea e se instalam nos pulmões, rins, articulações e coração. Sobretudo, colocando em risco a vida do animal.

 

Como é realizado o tratamento da doença periodontal em pets?

Em casos iniciais da enfermidade, apenas uma limpeza geral para a remoção do tártaro e placa dentária já são o suficientes. Entretanto, quando é mais grave a doença pode ocasionar uma fratura patológica, que é necessário entrar com uma intervenção cirúrgica.

Quando a inflamação atinge o periodonto, os danos gerados são irreversíveis. Primordialmente, o que se pode fazer nesses casos é realizar medidas que estacionem o quadro clínico do paciente.

Assim como toda doença, é possível realizar a prevenção da doença periodontal, veja as medidas em seguida.

 

Como prevenir?

A prevenção da doença é muito simples, basta realizar diariamente a higiene oral do animal por meio da escovação dos dentes. Isso evita o acúmulo de restos de comida na boca do animal e consequentemente o aparecimento da placa bacteriana. Pois, é por meio dela que tudo começa.

Outra forma de prevenção é selecionar a comida que se oferecer ao pet, dando preferência à alimentos secos e produtos saudáveis. Sobretudo, o animal deve visitar o veterinário periodicamente para realizar uma limpeza profissional.

Após saber de tudo isso, você deve estar se perguntando se a área de odontologia em pequenos animais compensa financeiramente. Continue lendo, porque é sobre isso que trata nosso próximo tópico.

 

Mercado na área de odontologia em pequenos animais

Há muito tempo os pets deixaram de ser apenas bichinhos de estimação e se transformaram em membros da família. Devido a essa mudança, o cuidado com eles foi intensificado.

Muitos tutores já entenderam que a saúde oral de seu “filho de quatro patas” contribui de forma incisiva para o aumento de sua expectativa de vida. Por isso, a odontologia veterinária na área de pequenos animais têm crescido cada vez mais. Sem contar que ela é extremamente promissora.

O cuidado com os dentes dos pets deixou há muito tempo de ser luxo. Pense bem: você pode ingressar agora em um segmento de alta lucratividade! Para você que quer se destacar aí vão duas dicas preciosíssimas:

 

Curso de Odontologia em Pequenos Animais

Curso de Periodontia em Pequenos Animais

 

Fonte: Divã Veterinário e Meus Animais

  • 10
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •  
Pequenos Animais

Atualizado em: 19 de novembro de 2018

Artigos Relacionados