Como é feita a avaliação das glândulas adrenais em cães?

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
glândulas adrenais em cães

As glândulas adrenais em cães, assim como em humanos, são essenciais para a manutenção do equilíbrio do corpo. Sendo assim, sua avaliação deve ser rotineira para auxiliar no diagnóstico precoce de doenças que podem comprometer a capacidade do organismo de manter o meio interno em equilíbrio.

O diagnóstico tradicional das principais afecções nas glândulas adrenais, ainda é considerado muito invasivo. Porém, com o avanço tecnológico, já é possível realizar a avaliação fazendo uso de exames de imagem, sendo a ultrassonografia uma modalidade de referência.

Mas afinal, você sabe o que são as glândulas adrenais nos caẽs e quais problemas elas podem ter? Então continue a leitura até o final e também entenda como fazer a avaliação de forma segura.

O que são as glândulas adrenais em cães?

As glândulas adrenais, são glândulas endócrinas que secretam hormônios na corrente sanguínea, como a adrenalina e corticóides. 

Assim como os humanos, os cães possuem duas glândulas adrenais, esquerda e direita, próximo a parte superior de cada rim. 

Essas desempenham um papel importante na manutenção da homeostase do organismo e propiciam a sobrevivência em situações de estresse. Isso, porque em caso de estresse por doenças ou outras causas, os níveis de corticóides aumentam drasticamente. 

Como visto, o corpo é que controla, de acordo com sua necessidade, os níveis de corticosteróides, sendo a atividade da cortical regulada pelo eixo  hipotálamo-hipofise-adrenal.

Quais os problemas ou distúrbios das glândulas adrenais em cães?

Os distúrbios da glândula adrenal podem acontecer quando uma quantidade insuficiente ou excessiva de hormônio é secretada. Dentre as afecções mais citadas estão:

  • Hipoadrenocorticismo;
  • Feocromocitoma;
  • Massas adrenais incidentais;
  • Cistos;
  • Abscessos e 
  • Hiperadrenocorticismo ou  síndrome de Cushing (sendo esta a mais recorrente).

Como fazer a avaliação das glândulas adrenais em cães?

Para avaliar as alterações na adrenal de cães, o exame mais indicado é o ultrassonográfico. Isso por ele ser mais acessível, não invasivo, indolor, de rápida execução e oferecer diagnósticos mais precisos e de forma precoce.

Uma das principais vantagens da ultrassonografia é oferecer imagens secionais em tempo real e em qualquer orientação espacial. Além de poder ser usado para observar as glândulas e suas anormalidades estruturais, ele também pode ser muito útil para identificar massas neoplásicas.

A ultrassonografia em modo B é uma das modalidades mais utilizadas na veterinária e apresenta bons resultados neste tipo de exame. A ultrassonografia Doppler, quando associada ao modo B, permite avaliar a hemodinâmica dos tecidos, observar a vascularização das glândulas e fornecer informações muito úteis para ajudar no diagnóstico de certas afecções.

Para realizar o exame ultrassonográfico, o médico veterinário deve observar os seguintes parâmetros:

  • Posicionamento das glândulas;
  • Tamanho e formato ( podem variar de acordo com a posição- direita ou esquerda-, ou com o peso corporal e a raça); 
  • Ecogenicidade (as adrenais são isoecoicas ou hipoecoicas em relação à cortical renal e hipoecoicas em relação à gordura adjacente, e podem exibir uma linha fina hiperecogênica);
  • Dimensões (o comprimento aceitável deve estar entre 1,07 cm até 5 cm; o diâmetro transversal mínimo 0,3 cm e máximo de 1,6 cm; espessura (altura) de 0,74 cm como limite superior normal, tanto para o polo cranial quanto caudal, no plano transversal ou sagital).

Alguns fatores como a formação de artefatos, a condição corporal do animal, a idade ou a indistinção das mudanças na textura e ecogenicidade em determinadas causas fisiopatológicas, podem  limitar a precisão do exame. Contudo, a maioria delas podem ser superadas com conhecimento apurado da técnica, da anatomia da região a ser analisada e da experiência do ultrassonografista. 

Outros exames

Outro exame por imagem que vem apresentando bons resultados neste tipo de avaliação é a Elastografia Acoustic Radiation Force Impulse (ARFI). Este é um exame que mapeia as propriedades elásticas e a rigidez dos tecidos moles. Porém, ainda é pouco utilizado na veterinária.

 Os exames de ressonância magnética e tomografia computadorizada também são indicados para a avaliação das glândulas adrenais em cães. Contudo, necessitam de anestesia geral, não são muito acessíveis e só costumam ser indicados quando o exame ultrassonográfico é inconclusivo.

Hoje a ultrassonografia está entre os procedimentos mais realizados em clínicas animais. Por isso, o profissional que compreende o funcionamento de um equipamento de ultrassom veterinário aumenta significativamente o número de atendimentos, e claro, sua lucratividade.

E você, já trabalha com a ultrassonografia? Deseja refinar sua técnica diagnóstica e melhorar a precisão e segurança de seus exames nas patologias mais desafiadoras para essa categoria de exame complementar?

Conheça o Curso Avançado de Ultrassonografia em Pequenos Animais do CPT Cursos Presenciais, e receba um treinamento prático e intensivo com o que há de mais avançado na ultrassonografia veterinária. Amplie seu campo de atuação de forma confiável em uma área totalmente rentável. Veja mais informações aqui.

Fontes:

Shop Veterinário, SANTOS; MAMPRIM;SARTOR, FERNANDEZ-UNESP, LOPES-UFES.   

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados