Vantagens da Inseminação Artificial em Tempo Fixo – IATF em bovinos

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
IATF em bovinos

A Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) em bovinos vem sendo largamente utilizada pelo mundo inteiro para promover o avanço genético dos rebanhos. Essa tecnologia possui diversas vantagens sendo uma excelente oportunidade para aumentar a lucratividade do pecuarista.

Então, com a grande demanda pela técnica, o mercado está exigindo cada dia mais qualificação da mão de obra para garantir o sucesso na execução. E por parte do produtor, é preciso uma avaliação muito criteriosa do método antes de optar por essa nova tecnologia em sua propriedade.

Pensando nisso, preparamos este post para você entender tudo sobre a IATF em bovinos, quando ela é indicada, suas vantagens sobre a inseminação tradicional e ainda dicas de como fazer do jeito certo. Confira!

O que é IATF em bovinos?

A IATF em bovinos é uma técnica de Inseminação Artificial em Tempo Fixo que possibilita sincronizar a ovulação das fêmeas bovinas. Desse modo, o objetivo é que a inseminação aconteça no mesmo dia para todas elas.

Fazendo essa sincronização, o produtor elimina a necessidade de observação do cio das vacas. Além de diminuir os riscos com falhas de observação, a técnica ajuda a concentrar ainda mais concepções. 

O procedimento é feito em dias predeterminados, após a administração de medicamentos. Atualmente, é considerado com uma das principais ferramentas para o melhoramento genético.

Vantagens sobre a inseminação tradicional

Os dois tipos de inseminação artificial, com observação do cio (IA) e em tempo fixo (IATF), possuem diversas vantagens. Em comum podemos citar:

  • Favorecem a seleção e o melhoramento genético; 
  • Auxiliam no controle zootécnico; 
  • Permitem controle reprodutivo mais eficiente;
  • Permitem realizar diferentes cruzamentos; 
  • Melhoram a padronização do rebanho e das carcaças;
  • Reduzem a idade do abate;
  • Permitem a escolha da data do parto;
  • Facilitam a organização dos manejos;
  • Permitem maior controle de doenças sexualmente transmissíveis em bovinos;
  • Permitem a utilização do sêmen de touros provados;
  • Possibilitam o cruzamento entre raças, inclusive com uso de sêmen de touros europeus;
  • Proporcionam um controle sanitário mais eficiente.

Afinal, qual é a vantagem?

Inegavelmente, as similaridades são diversas, mas a IATF tem muitas vantagens específicas como: eliminar as observações do exato dia em que a vaca entra no cio e os riscos de identificação incorreta dos animais.

A técnica também permite inseminar um grande número de fêmeas no mesmo dia, o que ajuda a concentrar as concepções. Com isso, é possível antecipar a concepção dos lotes e corrige gradativamente a estação de monta. E ainda, concentrar os nascimentos e o desmame nas melhores épocas do ano.

Especialistas afirmam que um dos principais benefícios da IATF é possibilitar a inseminação de 100% dos animais dentro da estação de monta. Na observação visual essa taxa de serviço é bastante inferior, fica entre 40% e 50%.

A IATF também oferece muitas opções de protocolos e estratégias. O responsável pode optar por realizar uma ou mais inseminações em tempo fixo, com observação do cio ou com o touro. 

Portanto, a técnica permite ainda realizar a ressincronização, fazendo mais de uma IATF no mesmo lote de animais com intervalos de 30 ou 22 dias. A escolha do momento para início do protocolo de ressincronização vai depender de fatores como o sistema de produção, o manejo de pastos, os custos e a disponibilidade de mão de obra.

Ressincronização

Ao redor dos 30 dias após a primeira IATF acontece o diagnóstico de gestação. Nesse momento o veterinário realiza uma ultrassonografia em todas as fêmeas para verificar se estão prenhas ou vazias. Sendo assim, o tratamento de ressincronização com a segunda IATF é feito somente nas fêmeas que não emprenharam

Já quando a opção é pelo intervalo de 22 dias entre os protocolos, a segunda IATF acontece em todas as fêmeas antes mesmo do diagnóstico de gestação ser feito. Essa opção tem custos mais elevados, mas pode ser muito vantajosa para produtores que desejam encurtar a estação de monta, ou que tenham data fixa para comercialização dos animais.

Estudos recentes demonstram que, em comparação ao uso de touros para repasse, o uso da ressincronização promove diminuição do custo total da prenhez.

Dica Especial

Para maximizar as chances de sucesso, o ideal é que a primeira IATF aconteça de 30 a 40 dias após o parto. Em seguida o responsável pelo programa reprodutivo deve realizar a ressincronização, escolhendo a que melhor se adapta a realidade da propriedade.

Essa estratégia ajuda a acelerar o melhoramento genético, pois, potencializa o aumento da quantidade de bezerros frutos de inseminação artificial. Além disso, auxilia o pecuarista a atingir produtos com elevado peso à desmama. 

O sucesso da IATF em bovinos depende de muitos fatores como o potencial genético do animal, a qualidade do sêmen ou o manejo nutricional e da pastagem. No entanto, talvez o mais importante deles seja contar com uma equipe bem treinada. Somente profissionais especializados podem garantir e potencializar os resultados da inseminação artificial.

Agora que você já conhece as vantagens do IATF em bovinos, que tal alcançar melhores resultados reprodutivos e financeiros no seu negócio? Conheça o Curso de Inseminação Artificial em Tempo Fixo em Bovinos (IATF Avançado) e aprende na prática técnicas avançadas utilizando ultrassom e métodos criteriosos de protocolos.

Não perca tempo! Essa é uma excelente oportunidade para você, veterinário, que deseja realizar serviços com qualidade e segurança em um mercado altamente rentável e de muita demanda. Aproveite essa dica.

Curso de Inseminação Artificial em Tempo Fixo em Bovinos (IATF Avançado)

Fontes: Embrapa, Ouro Fino saúde animal, Giro do Boi, Gera Embryo, Shop Veterinário

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados