Insuficiência renal em gatos: causas e diagnóstico

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
Insuficiência renal em gatos

A insuficiência renal em gatos é uma patologia grave que afeta diretamente o bem-estar animal. Comumente encontrada na rotina clínica, a incidência é alta acometendo um entre três gatos de diferentes idades, raças e sexos, contudo com maior frequência em idosos.

Fundamentais para o organismo, os rins são órgãos responsáveis pela secreção da urina, regulação dos níveis de água e sais, eliminação de toxinas do sangue. São grandes, espessos, com formato de grão de feijão e cor vermelha ou amarela escura avermelhada.

O diagnóstico da insuficiência precisa ser realizado com rapidez e acurácia. Muitas vezes, somente quando o felino está com alterações graves na fisiologia renal que se descobre o problema. Por isso, neste texto, você vai entender as causas da insuficiência renal em gatos, fatores de risco e principais sinais clínicos. Veja ainda as formas de conduzir o diagnóstico e tratamento.

Fatores de risco e sinais clínicos

O problema acomete diretamente os néfrons, que são as partes dos rins ligadas à filtração e eliminação das toxinas. Pequenos animais podem ter dois terços dos néfrons comprometidos ao longo da vida, o que afeta o funcionamento renal e, consequentemente, a saúde. 

A insuficiência renal em gatos é classificada como crônica e aguda. O tipo crônico acontece com o envelhecimento felino à medida que os néfrons vão se deteriorando. O tipo agudo é ligado a casos de intoxicação que prejudicam a atividade renal. Nesse caso, quando não descoberta com rapidez, a doença pode evoluir até a morte animal.

Embora seja uma patologia que afeta grande parte dos animais, há fatores de risco que elevam a incidência. São eles:

  • beber pouca água;
  • idade;
  • utilização de fármacos e produtos químicos;
  • fatores genéticos;
  • processos inflamatórios.

Gatos tomam pouca água, algo comum no dia a dia animal. Contudo, essa falta de água acarreta sobrecarga da atividade renal. O mesmo acontece com a idade, visto que os rins já trabalharam muito e tendem a perder os néfrons. 

Há raças com maior predisposição para o problema, como abissínio, azul russo, birmanês, maine coon, persa, ragdoll e siamês. Casos inflamatórios também afetam o sistema urinário e geram insuficiência renal em gatos.

Sinais clínicos

A patologia tem um período de latência que prejudica o diagnóstico. Em geral, o desenvolvimento é silencioso e, ao se agravar, surgem sinais clínicos. Os mais comuns nos pacientes são:

  • ingestão de grande quantidade de água; 
  • vômitos;
  • diarreia;
  • perda de peso;
  • apatia;
  • urina em excesso;
  • hemorragia gastrointestinal;
  • estomatites ulcerativas;
  • mau hálito com cheiro de amônia.

Pode haver desidratação. Nesse caso, o gato apresenta olhos esbugalhados, mucosas desidratadas e pele sem elasticidade. Em situações mais graves, há mudanças no sistema nervoso.

Diagnóstico e tratamento da insuficiência renal em gatos

A condução do diagnóstico de insuficiência renal em gatos exige preparo do profissional. Além dos sinais clínicos que evidenciam o avanço da doença, há casos em que o problema renal está relacionado a algum problema primário que precisa ser tratado. 

Para tanto, necessita conduzir o diagnóstico por meio da ultrassonografia com doppler para visualizar o estado dos rins, juntamente à anamnese e aos exames laboratoriais, para descobrir as causas do problema de modo preciso.

Apesar de não haver cura, há formas de se tratar. Recomenda-se a reidratação animal com uso de fluidos e soros durante a vida. Manter acompanhamento com especialista e alimentação equilibrada são ações essenciais. Caso seja necessário, o médico pode prescrever medicação complementar.

Estude mais sobre insuficiência renal em gatos e outras patologias do sistema urinário de cães e gatos com os Cursos de Nefrologia e Urologia em Pequenos Animais. São aulas práticas para você aprender os principais temas das áreas e, assim, atender os pacientes com qualidade e precisão.

Fontes: Patas da Casa; Faef; Unifersa.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados