Obstetrícia e neonatologia veterinária: o que estuda essa área?

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
Obstetrícia e neonatologia veterinária

Os cuidados com a gestação das fêmeas e após o nascimento do filhote são essenciais para a manutenção do bem-estar dos pequenos animais. Por isso, as áreas da obstetrícia e neonatologia veterinária vem ganhando ascensão no setor, que busca cada vez mais especialistas em reprodução animal, assim como visa reduzir as taxas de mortalidade.

A obstetrícia estuda a fisiologia e as patologias reprodutivas das fêmeas, ou seja, as investigações envolvem desde a concepção, o desenvolvimento gestacional, o momento do parto e o puerpério. Já a neonatologia se dedica à atenção especial dos recém-nascidos. Assim, um de seus propósitos é evitar a morte dos filhotes, garantir a assistência necessária para mantê-los saudáveis e realizar todos os cuidados para a vida dos animais.

A seguir, conheça mais detalhes sobre a especialização em obstetrícia e neonatologia veterinária de pequenos animais e com o que cada área trabalha.

Conhecimentos necessários

Obstetrícia e neonatologia veterinária são áreas com grandes índices de crescimento, empregabilidade e destaque na medicina veterinária. Porém, é primordial que os profissionais que desejam ingressar e aperfeiçoar nessas áreas invistam em aprendizado e especialização. 

Obstetrícia

A obstetrícia trabalha com:

  • avaliação do feto;
  • diagnóstico da gravidez;
  • acompanhamento do período gestacional e do parto;
  • assistência no momento pós-parto;
  • nutrição, exames ultrassonográficos e profilaxia;
  • fisiologia do parto e cesariana;
  • cuidados com o puerpério.

Neonatologia

A neonatologia trabalha com:

  • observação da evolução do filhote;
  • monitoramento do peso e do tamanho;
  • higienização dos espaços;
  • prevenção de patologias.

Em geral, os animais recém-nascidos levam cerca de um mês até que adquiram autonomia. Logo, o profissional dessa área segue em observação, atentando-se para as diferentes etapas iniciais de vida do animal. Com 15 dias, o filhote começa a abrir os olhos e aguçar o sistema auditivo. Após 21 dias, começam os primeiros passos replicando as ações da mãe, o que se torna um processo de aprendizagem. Analisar esses processos é imprescindível para o bem-estar dos cães e gatos.

A observação do ganho de peso e do crescimento do tamanho são essenciais para saber se tudo está ocorrendo conforme os índices apropriados para a fase de vida do cão ou gato. Além disso, a neonatologia trabalha com os princípios de higienização, ou seja, expõe quais são os procedimentos corretos para limpeza dos espaços da mãe e dos filhotes, que devem ter temperatura equilibrada para manutenção da temperatura dos recém-nascidos e ventilação correta. Tais etapas previnem adoecimentos. 

Ainda, cabe a essa área prevenir adversidades que podem surgir nos filhotes, como a desidratação, baixa temperatura (hipotermia), queda da taxa de glicose no sangue (hipoglicemia) ou inalação do líquido amniótico (hipoxia neonatal), responsáveis pelas mortes.

Vale destacar que a ultrassonografia é um método que pode ser aplicado na obstetrícia e neonatologia veterinária. Para o diagnóstico gestacional, o exame de imagem auxilia na investigação e nas medidas de prevenção de patologias antes, durante e depois do parto.

Especialização

Portanto, se o profissional deseja atuar nessa área com segurança e precisão é fundamental investir em conhecimento prático!

E você quer se especializar em obstetrícia e neonatologia veterinária? O Curso de Obstetrícia e Neonatologia Veterinária oferecido pelo CPT Cursos Presenciais traz aulas práticas para você aprender todos os cuidados que precisam ser seguidos desde o pré até pós-parto de pequenos animais.

Fontes: Vetprofissional; Veterinamars PDFS; Meus Animais; PubVet; UFMG.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados