Periodontia veterinária: descubra os desafios e potencialidades da área!

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
periodontia veterinária

A periodontia veterinária é uma área que merece muita atenção dos tutores e profissionais da área. Tudo isso por que as doenças periodontais têm sido relatadas como as principais inimigas da saúde bucal dos pequenos animais.

Dados revelam que cerca de 80% dos cães e gatos adultos sofrem deste mal. Mesmo assim, ainda existe muita negligência em relação a odontologia animal. Muitas vezes por falta de conhecimento ou de profissionais especializados

A doença envolve inflamação e infecção do tecido de suporte e proteção dos dentes. Por isso, além de investir na prevenção é muito importante encontrar médicos veterinários especializados em periodontia, para garantir os melhores cuidados com a saúde dentária dos animais. 

Pensando nisso, preparamos este post para você conhecer tudo sobre essa área, ampliar os seus serviços e sua rentabilidade. Veja a seguir o que a periodontia animal estuda, e os desafios e oportunidades dessa área. 

Periodontia veterinária

A periodontia veterinária é a principal área da odontologia veterinária. Esse ramo estuda as enfermidades das estruturas que fixam os elementos dentários aos ossos da face, suportam e dão funcionalidade e proteção a eles, o periodonto. 

Vale ressaltar, que o periodonto é composto de gengiva, epitélio juncional, ligamento periodontal, cemento e osso alveolar.

Infelizmente, é muito comum que os tutores não dêem a devida atenção a escovação de seus animaizinhos. O problema é que a falta de cuidados e higienização, é responsável por desencadear doenças periodontais. Essas infecções acometem o periodonto e causam até mesmo a perda dos dentes, quando não é tratada a tempo.

Doenças Periodontais

A doença periodontal afeta a cavidade bucal dos cães e envolve a inflamação e destruição dos periodontais. É provocada pelo acúmulo da placa bacteriana nos dentes e gengiva.

Ela costuma acontecer em animais de todas as idades e tamanhos. Porém, é mais comum nos adultos e raças de pequeno porte. Isso porque ao longo do desenvolvimento do animal, o periodonto vai sofrendo modificações. 
A periodontite pode ter períodos de atividade e inatividade, mas quando não é tratada, a doença não regride e pode ter graves consequências. 

Consequências: a afecção pode causar mau hálito (halitose), desconforto, dor, dificuldade de mastigar, sangramento oral, inchaço, vermelhidão e inflamação da gengiva, tártaro, perda dos tecidos de sustentação e dos dentes.
Pode ainda resultar em distúrbios sistêmicos, visto que a bactéria pode se movimentar pela corrente sanguínea.  Em consequência, pode encontrar outros órgãos lesionados, como o coração, rins ou pulmões, e se ligar a inflamação. 

Tratamento Periodontal

O objetivo do tratamento periodontal é tratar e remover a placa bacteriana e o tártaro, para promover a saúde bucal. Além de restaurar a anatomia e a fisiologia normal e controlar os microrganismos. 

Dessa forma, o profissional procura assegurar que a gengiva volte a proteger as estruturas que sustentam o dente. Além disso, busca deixar a superfície dos dentes lisa para facilitar sua remoção através da escovação e evitar uma nova adesão da placa bacteriana. 

A doença é tratável em seus estágios iniciais. Dependendo da gravidade, o profissional pode fazer uso de radiografias para observar melhor as inflamações que estão abaixo da gengiva. Caso esteja em estágio mais avançado, pode ser necessário realizar um procedimento de limpeza com ultrassom ou optar por opções cirúrgicas.

No entanto, é preciso dizer que só um profissional especializado e atuante em periodontia veterinária será capaz de avaliar cada situação e indicar o melhor tratamento.

Prevenção

Invista sempre na prevenção. Para os tutores a dica é ficar atento a boca de seus animais e praticar a escovação. A limpeza oral também pode ser feita com produtos específicos que atrasam o surgimento de placas e tártaro.

Além disso, é possível prevenir através de uma alimentação saudável. Neste caso, o recomendado é investir em alimentos secos e evitar os muito macios, doces e demais alimentos prejudiciais à saúde.

Já para os profissionais, o ideal é não deixar que os animais entrem na triste estatística dessa doença por falta de prevenção e tratamento precoce.

Desafios e Oportunidades

Atualmente, 9 em cada 10 cães e gatos podem apresentar doença periodontal. Como vimos, se a doença avançar sem os cuidados necessários, pode trazer danos graves ou até irreversíveis. É por isso que, quando falamos em periodontia veterinária, todo cuidado é pouco. 

Sendo assim, diante de qualquer sinal de alarme é fundamental procurar um médico veterinário que saiba reconhecer o problema ainda no início para reverter a situação. Pois, embora ainda não tenha cura, a periodontite pode ser controlada. 

Você tem interesse em se aprofundar no assunto? Então, você está no lugar certo. Conheça o Curso de Periodontia em Pequenos Animais e aprenda na prática as principais afecções do periodonto e seus diversos tipos de tratamento.

Fazendo esse curso você vai aprender a diagnosticar e tratar as afecções periodontais, através de técnicas cirúrgicas como retalhos gengivais, gengivectomia/gengivoplastia, enxertos, entre outros. Além de, obter total conhecimento sobre o tratamento periodontal adequado e efetivo com curetagens, aplainamento radicular, polimento e extrações.

Curso de Periodontia em Pequenos Animais

Fontes: Portal Educação

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados