Aprenda mais sobre Dermatologia em Pequenos Animais com o Prof. do CPT Cursos Presenciais Marcelo Chamelete

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

CPT Cursos Presenciais – Por que muitos pacientes desistem do tratamento de atopia e procuram outros veterinários?

Prof. Marcelo Chamelete – A troca de veterinários por parte de proprietários de cães atópicos se deve principalmente por ser doença que ainda não existe cura mas sim , controle. Muitos cães que atendemos apresentam a dermatite atópica, já trazendo consigo esse diagnóstico realizado por colegas.  O grande problema é que os proprietários não entendem que o grande objetivo da doença são o controle das crises de prurido e infecções secundárias.  Logo é importante uma longa e objetiva conversa com os proprietários no intuito de esclarecer a origem do problema.

 

CPT Cursos Presenciais – Qual a importância da cultura fúngica do pêlo de cães e felinos?

Prof. Marcelo Chamelete – Muitos proprietários trazem os cães com lesões de pele e questionam sobre a probabilidade da causa ser fúngica. As micoses superficiais  mais comuns de cães e gatos compreendem basicamente a dermatofitose e malasseziose. Existe um engano em se achar que lesão alopécica arredondada tem que ser dermatofitose, pois essa é uma doença menos comum do que a foliculite superficial bacteriana em cães. Isso não quer dizer que a doença não exista, mas o diagnóstico deve ser preferencialmente realizado com cultura fúngica do pelo. A partir do momento que o clínico passa a fazer essa pesquisa percebe que a dermatofitose  não é tão comum em cães, exceto no Yorkshire Terrier. Já nos felinos, principalmente o Persa, a dermatofitose deve ser sempre um diferencial, mesmo quando a lesão não é a clássica alopecia arredondada.

 

CPT Cursos Presenciais –  Das doenças alérgicas, qual a mais comum?

Prof. Marcelo Chamelete  – Em todas as revisões de alergias em cães, principalmente de atopia, a doença alérgica a picada de pulgas sempre é citada. Na verdade a DAPP é a doença alérgica mais comum em cães e felinos e é realmente muito comum. O prurido da DAPP é intenso e muitas vezes os cães e felinos se coçam até ferir, causando a dermatite piotraumática ou dermatite úmida aguda. Quando os proprietários levam os animais com lesões úmidas de evolução aguda, em região lombossacral  e face lateral da coxa, é imperativo que o clínico pesquisa as causas de prurido, sendo que a DAPP tem essa clássica distribuição na maioria dos casos.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •  
Pequenos Animais

Atualizado em: 19 de setembro de 2018

Artigos Relacionados