Por que é importante avaliar a qualidade da água para irrigação?

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
qualidade da água para irrigação

Na agricultura irrigada, tanto a quantidade como a qualidade da água fazem toda a diferença para o êxito da produção e dos sistemas de irrigação. Porém, muitas vezes a tal avaliação acaba sendo negligenciada na elaboração dos projetos. O que acaba gerando diversos efeitos indesejados, como, por exemplo, a perda de produtividade.

Por isso, para garantir o sucesso plantio e não comprometer o desempenho dos equipamentos é muito importante realizar a avaliação da qualidade da água.

Neste artigo vamos explicar a importância de realizar essa etapa na irrigação, os riscos de usar água inapropriada, como analisar e quais os parâmetros mais comuns. Confira!

Importância da avaliação de qualidade

Infelizmente no Brasil pouco se fala sobre a qualidade da água, e nas poucas vezes que isso acontece apenas assuntos relacionados à salinidade são tratados. No entanto, é claro que esse fator é extremamente importante, afinal quando não controlado pode tornar as terras inférteis.

Porém, além da salinidade, os problemas com ferro, manganês e outros sólidos em suspensão devem ser levados em consideração.

Então, para garantir a qualidade da água é essencial realizar análises periódicas, além de investir em sistemas de separação de impurezas.

A análise é, portanto, fundamental para projetar, operar e dar manutenção nos sistemas de irrigação, pois ajuda a entender as características da água que está sendo utilizada e consequentemente a prever os problemas que podem ocorrer.

Riscos de usar água inapropriada

Inegavelmente, na elaboração do projeto de irrigação é fundamental se atentar para a avaliação da qualidade da água que será usada na irrigação. Caso contrário as consequências podem ser trágicas. Sendo assim, entre os principais riscos de usar água inapropriada estão:

  • Possibilidade de contaminação da população que vai ingerir os alimentos que receberam aquela água;
  • Entupimento das tubulações e seções de passagem;
  • Redução da área de condução da água;
  • Perda de pressão no sistema;
  • Redução na vazão dos emissores;
  • Desgaste de bombas e mangueiras;
  • Depósito de argila no produto colhido;
  • Formação de crostas;
  • Saturação temporária da superfície;
  • Elevação do pH;
  • Baixa condutividade hidráulica;
  • Falta de oxigênio para respiração radicular;
  • Aumento de doenças e plantas daninhas.

Em casos mais graves a falta de análise pode até mesmo inviabilizar o sistema de irrigação como um todo.

Como avaliar a qualidade da água para irrigação

Os principais inimigos dos sistemas de tubulação são a salinidade, os íons ferro e manganês e as altas concentrações de sólidos solúveis.

Para avaliar a qualidade da água para irrigação é preciso observar os seguintes parâmetros:

  • pH, Sólidos Suspensos, Na, K, Ca, Mg, Condutividade Elétrica e Índice SAR;
  • Fatores microbiológicos: analisa coliformes totais;
  • Nutrientes: N, P, S, Cu, Fe, Zn, Mn, B e Mo, visto que o excesso ou a falta podem causar desequilíbrios nutricionais e outros problemas como o entupimento do sistema de irrigação;
  • Contaminantes: Pb, Cd, Cr, Ba, Hg e Al;
  • Toxidade: analisa problemas que podem criar determinados íons acumulados nos tecidos das plantas;
  • Sodicidade: analisa o risco de que se induza uma elevada Porcentagem de Sódio Trocável, com deteriorização da estrutura do solo. A alta concentração de sódio pode ocasionar formação de solos degradados e quedas na produtividade; 
  • Salinidade: esse critério de qualidade serve para avaliar o risco do uso da água ocasionar altas concentrações de sais o que pode diminuir os rendimentos dos cultivos e o efeito osmótico.

Mas atenção, para fazer a correta interpretação da qualidade da água para irrigação, os parâmetros analisados devem estar relacionados com seus efeitos no solo, na cultura e no manejo da irrigação. Isso porque eles vão ser necessários para controlar ou compensar os problemas relacionados com a qualidade da água.

Capacitação na área

Se você tem interesse por este assunto e deseja aprender a elaborar projetos de sistemas de irrigação eficientes, você precisa conhecer o Curso de Projetos de Sistemas de Irrigação do CPT Cursos Presenciais.

Nesse curso você vai aprender na prática  a desenvolver projetos eficientes para diversas culturas, levando em conta a demanda de investimento, disponibilidade de água, clima, solo, relevo, fontes de energia, e claro, o tipo e característica ideal de irrigação. Então, faça a diferença e garanta rendimentos positivos. Veja mais informações aqui.

Fontes:

Unesp, Laborsolo, Instrusul, Embrapa  

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados