Conheça aplicações da radiologia veterinária em pequenos animais!

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

A radiologia veterinária é uma técnica de diagnóstico por imagem bastante procurada na clínica de pequenos animais. Trata-se, de modo geral, da aplicação de radiações ionizantes e não-ionizantes para práticas de diagnóstico de patologias diversas e alguns tipos de terapia. 

Ao contrário do muitos pensam, a área de radiologia veterinária não engloba apenas a técnica de Raio X, apesar de ser uma das principais. Mais do que isso, é uma área abrangente e essencial no dia a dia da clínica veterinária. Podemos dizer que está se desenvolvendo a passos largos e suas aplicações tem se tornado cada vez mais presentes no dia a dia do médico veterinário. Hoje, os principais tipos de exame utilizados são: Raio-x, tomografia computadorizada, ressonância magnética, radioterapia e medicina nuclear.

Quer conhecer mais sobre radiologia veterinária, suas aplicações e ainda ter dicas de como se dar bem nessa área? Continue a leitura desse artigo! 

O que é radiologia veterinária?

radiologia veterinária

Em primeiro lugar, a radiologia veterinária utiliza radiações para fazer avaliações sobre estruturas internas do corpo dos pacientes com o auxílio de equipamentos. Portanto, essa é uma técnica essencial no diagnóstico, acompanhamento e tratamento de patologias diversas. 

As radiações emitidas nesse tipo de técnica podem ser ionizantes, ou não. Também podem ter origem diversas como: sonora, eletromagnética ou corpuscular. Com isso, assim como na medicina humana, a radiologia veterinária vem evoluindo constantemente e as aplicações vão desde diagnóstico por imagem até a radioterapia e medicina nuclear. 

Assim, a radiologia veterinária é um importante meio de agilizar o diagnóstico e tratamento de patologias tendo em vista que, quando um animal é atendido com uma doença ou ferimento, nem sempre as causas e a extensão dos sinais são facilmente identificadas. Portanto, esse conjunto de técnicas entra com suporte ao rápido atendimento, adicionando segurança ao trabalho do médico veterinário. Bem como fornecer dados para uma melhor orientação quanto ao tratamento mais adequado. Sendo assim, é um elemento necessário para decidir quando uma intervenção cirúrgica é indicada. 

Aplicações da radiologia veterinária

Diagnóstico na Radiologia Veterinária

Os exames de diagnóstico por imagem são realizados com equipamentos de Raio X, Tomografia Computadorizada e Ressonância Magnética. Além disso, podem também ser empregados equipamentos de Medicina Nuclear. Os métodos são escolhidos de acordo com a suspeita a ser diagnosticada e facilidade de realização do exame. 

Os equipamentos de Raios-X utilizados podem ser fixos, móveis e portáteis. Vale a pena destacar que, em todos os casos, é preciso ter um profundo conhecimento sobre melhores posicionamentos e incidências da radiação no animal. 

A seguir, explicamos brevemente cada uma das aplicações do diagnóstico em radiologia veterinária:

Raio X

O exame de raios-x é obtido por meio de radiações eletromagnéticas que têm como característica a capacidade de interagir com a matéria, levando à formação de uma imagem. Por isso, essa técnica de diagnóstico pode auxiliar o veterinário na avaliação das estruturas presentes na cavidade torácica, abdominal e também os ossos e as articulações do paciente.

No Raio X veterinário, as imagens adquiridas são de um mesmo plano, portanto, o médico veterinário, muitas vezes, precisa fazer duas ou mais projeções perpendiculares. Desse modo, gera uma imagem bi ou tridimensional, mais adequada para as avaliações.

É importante destacar que é um exame bem rápido e é ideal para avaliação de órgãos da cavidade abdominal e torácica e também de ossos e articulações de animais de diversos portes. Uma de suas aplicações mais comuns é no diagnóstico de fraturas.

Tomografia

A tomografia também é um método de diagnóstico que tem como base a radiologia veterinária. A técnica é utilizada para dar visibilidade a algumas estruturas que necessitam de investigação mais dinâmica. Por meio de contrastes, assim como o Raio X, a tomografia permite estudar alterações de forma dinâmica, ou seja,  com movimento, ao contrário do raio-x, cuja imagem é estática.

Assim, a tomografia emite radiações que são absorvidas de diferentes formas pelos variados tecidos do corpo do animal. Portanto, possibilita análise corporal profunda e permite a geração de radiografias transversais que produzem imagens tridimensionais do corpo em forma de fatias. acesso a áreas que só seriam possíveis com métodos de exames muito mais invasivos é facilitado.

Ressonância Magnética

A ressonância magnética é uma técnica mais recente de radiologia veterinária porém, atua na obtenção do diagnóstico concreto e seguro. Ela é muito utilizada para diagnosticar problemas neurológicos de diversas natureza. Também é uma excelente aliada na identificação e localização de problemas e alterações de maneira precoce no sistema nervoso central e periférico. 

De tal modo, permite observar possível com clareza as variações físicas e químicas dos tecidos dos animais. Isso é possível devido a possibilidade de monitorar o comportamento das moléculas de hidrogênio, que compõe cada tecido ou órgão, sob o efeito do campo magnético.

Embora a resolução obtida por meio da ressonância seja inferior às que são possíveis com a TC (Tomografia Computadorizada), ainda assim, ela traz uma série de vantagens para que a análise do exame por neurologistas seja de maior qualidade.

Medicina Nuclear Veterinária

A medicina nuclear veterinária é uma frente da radiologia veterinária que permite uma visualização da anatomia e da fisiologia dos animais. Para isso, utiliza isótopos radioativos marcadores para a melhor visualização de estruturas, diagnóstico e acompanhamento de patologias. Os principais exames realizados pela medicina nuclear em pequenos animais é a realização de cintilografia: 

  • Óssea
  • Renal
  • Perfusão Cardíaca
  • Pulmonar

Radioterapia 

A radioterapia é um tipo de tratamento de câncer  bastante eficaz. É uma área promissora tendo em vista o câncer é a causa mais comum de morte de animais pequenos com mais de 10 anos.

No entanto, quando diagnosticado no início da doença, o tratamento radioterápico consegue erradicar o tumor e fazer com que o animal tenha uma melhor qualidade de vida.

Vantagens dessa técnica 

Hoje a aquisição de equipamentos de radiologia veterinária se tornou um pouco mais acessível, inclusive para profissionais autônomos. Isso faz com que mais profissionais possam oferecer o serviço, sem depender de clínicas ou hospitais maiores. 

Com isso, passou a ser uma área bastante rentável, já que o médico veterinário poderá atender a um número muito maior de casos. 

Como começar nessa área

Para se especializar nessa área, o médico veterinário pode optar por fazer um curso específico em radiologia, como o oferecido pelo CPT Cursos Presenciais, como foco em interpretação radiográfica.

Se preferir adquirir um conhecimento completo em radiologia veterinária e outras técnicas de diagnóstico, o ideal é investir em uma pós-graduação. O Cenva Pós-Graduação em Diagnóstico por Imagem em Pequenos animais oferece o treinamento completo, prático e individual com as mais modernas técnicas do mercado. Clique no link abaixo e confira! 

>> Cenva Pós-Graduação em Diagnóstico por Imagem em Pequenos animais

Fonte: Radiologia Blog ; Diagnóstico Animal

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados