Aborto em vacas: Dicas preciosas para você evitar o problema

  •   
  •   
  • 432
  •  
  •  
  •  
  •  

O aborto em vacas é uma das causas mais importantes de perdas reprodutivas e tem um impacto significativo na sua rentabilidade, produtor rural. Embora, pareça algo simples o aborto pode ter origem de várias causas, e este problema interfere diretamente na obtenção de um um bom desempenho no processo reprodutivo em seu rebanho bovino.

As causas do aborto em vacas são inúmeras, desde doenças infecciosas à erros de manejo. Porém, antes de aprofundarmos um pouco mais no assunto, vamos esclarecer a diferenciação entre o abortamento e a perda embrionária. Vamos lá:  o abortamento é comumente definido como a perda fetal entre 42 e 260 dias de gestação.

Já, a perda de prenhez antes dos 42 dias é considerada perda embrionária e,  quando o bezerro nasce após os 260 dias de gestação é considerado natimorto. Então, agora com tudo explicado vamos direto ao ponto: você sabe como como evitar o aborto em bovinos? Continue lendo esse artigo é sobre isso que trataremos em seguida.

Dicas para evitar o aborto em vacas

Seria ótimo se existisse uma fórmula pronta para evitar esse problema, não é mesmo? Mas, isso é uma utopia. Não existe um método de prevenção preciso. Contudo, algumas medidas de controle e prevenção são o caminho mais correto e seguro a se seguir. Em outras palavras, a dica é: realize o manejo adequado e o acompanhamento clínico periódico de seu rebanho. Isso, pode reduzir drasticamente a incidência do problema.

Como não existe uma regra, as medidas de controle devem sempre ser realizadas de acordo com a necessidade de cada rebanho e a disponibilidade da fazenda em si. Nesse sentido, as ações devem ser adotadas com base nos índices da eficiência reprodutiva do rebanho, exames laboratoriais e avaliação clínica dos animais.

Enfim, para que você consiga evitar o aborto em vacas com eficácia, precisa conhecer as causas que levam o problema. Quer as principais origens? Então, fique atento ao próximo tópico, pois ele trata sobre esse assunto.

Quais são os principais motivos do aborto em vacas?

Existem inúmeras causas para o problema, desde fatores genéticos à ambientais. Ainda mais, não podemos deixar de lado algumas infecções, vírus, bactérias e principalmente enfermidades que podem ser propulsoras do aborto em vacas. Como por exemplo, a brucelose, que acomete em sua maior parte a pecuária leiteira causando diversos prejuízos para você produtor rural. Quer saber um pouco mais sobre a doença e, principalmente como manter seu rebanho protegido dela? Veja esse artigo: Brucelose Bovina: Dicas de como deixar seu rebanho leiteiro livre dela.

Descobrir as causas do aborto em vacas é um desafio para você, produtor rural. Além, das que foram citadas anteriormente ainda podemos destacar algumas causas, como:

– Traumas

– Estresse

– Carência nutricional

– Excesso de calor ou frio

Ainda mais, a eliminação do feto não causa somente implicações negativas para saúde do animal. Ele pode causar prejuízos financeiros para você, produtor rural, pois quando ocorre, há a perda indireta com a cria que deixa de nascer ou com o leite que deixa de ser produzido na lactação seguinte.

Depois de conhecer um pouco mais sobre o assunto, você deve querer saber como pode agir após o aborto bovino, não é mesmo? Confira em seguida.

Quais medidas que devo tomar após o abortamento

Algumas ações simples podem ajudar:

– Desinfecte o local onde ocorreu o aborto

–  Realize os exames laboratoriais de seu rebanho regularmente

– Adquira apenas animais de rebanhos livres de doenças infectocontagiosas

– Isole a vaca que abortou das demais, para impedir a propagação do possível agente infeccioso

– Observe as demais vacas no rebanho, com relação ao aparecimento de novos casos

Para evitar esse e outros problemas, é importante que você, produtor rural, esteja preparado para reconhecer as principais doenças em seu rebanho e esteja apto à realizar a avaliação de saúde dos animais. Quer aprender tudo isso na prática? Confira essa dica de sucesso:

Curso de Primeiros Socorros em Bovinos

Fontes: Cartilha Embrapa e Scielo

  • 432
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •  

Artigos Relacionados