África do Sul sedia seminário internacional sobre biocombustíveis

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Nesta quarta-feira (21), a série de seminários internacionais que o Brasil está promovendo em sete países africanos chega em Joanesburgo, na África do Sul. O objetivo da missão é subsidiar governo e técnicos das regiões em desenvolvimento econômico, no setor de energias renováveis. Participam do encontro, que dura um dia, representantes dos ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Relações Exteriores (MRE), da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE). A África do Sul ainda não possui nenhuma usina de etanol, mas já tem meta de até 2013 contar com 30% da sua matriz energética como renovável. A estratégia do país é de avaliar a possibilidade da produção e uso de biocombustíveis, por meio de projeto piloto, com duração prevista de cinco anos, para produzir cerca de 400 milhões de litros de combustíveis. As matérias-primas para a produção serão soja, canola e girassol para biodiesel e cana-de-açúcar e beterraba para etanol. Importação – Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), até setembro de 2009, a África do Sul importou aproximadamente 9,4 mil litros de etanol do Brasil. Na sexta-feira (23), a equipe promove o seminário sobre biocombustíveis em Luanda, na Angola.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •  
Sem categoria

Atualizado em: 21 de outubro de 2009

Artigos Relacionados