Como funciona a castração com técnica do gancho em pequenos animais?

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
castração em cães

A cirurgias de esterilização de cães e gatos tais como (ovariectomia), ovários e útero (ovariohisterectomia) ou útero (histerectomia), também conhecidas como castração, são os procedimentos eletivos mais realizados em clínicas e hospitais veterinários. Nesse sentido, uma cirurgia específica vem ganhando a preferência de tutores e veterinários: a castração com técnica do gancho. 

Por ser uma técnica relativamente nova, e pouco conhecida ainda, existem muitos mitos sobre a castração com a técnica do gancho. No entanto, é um procedimento mais simples e com rápida recuperação do paciente. Isso porque trata-se de um método menos invasivo, com incisões menores e pontos quase que imperceptíveis. 

Apesar disso, exige experiência, técnica e muita atenção para ser executada. Quer saber mais sobre a castração com a técnica do gancho? Continue lendo esse artigo e veja mais informações sobre o assunto!

Como é feita a castração com a técnica do gancho? 

A castração com a técnica do gancho em pequenos animais é uma cirurgia do tipo ovariohisterectomia, ou seja, remoção de útero e ovário ao mesmo tempo. Ela pode ser tanto pela linha mediana ventral, desde a cicatriz umbilical quando por meio de incisão nos flancos,normalmente no lado direito, no sentido caudoventral ao rim. 

 A ovariohisterectomia (OSH) pela linha mediana ventral demanda uma incisão de 10 a 15 cm. Por isso, a busca por incisões cada vez menores conduziu a realização de miniceliotomia (1 a 3 cm) e auxílio com gancho de Snook para apreensão do corno uterino. Por isso, esse tipo de intervenção ficou conhecida como castração com a técnica do gancho.  De todo modo, a incisão com gancho é feita de modo semelhante à técnica convencional. Assim, em cadelas, inicia-se cerca de um centímetro caudal a cicatriz umbilical, enquanto em gatas deve ser realizada no ponto central entre o umbigo e púbis a fim de facilitar o acesso ao corpo uterino.

Já a OSH realizada por meio do acesso ao flanco é indicada quando a glândula mamária está aumentada , ou quando o animal é agitado ou feroz e será pouco monitorado no período pós-operatório. No entanto, não deve ser realizada quando o animal apresentar piometra ou em casos de cesarianas. A castração pelo flanco é realizada a partir de uma incisão de 2 a 3 cm, os ovários e o corno uterino são removidos com o auxílio do gancho. 

Em machos a castração com a técnica do gancho é realizada removendo-se o cordão espermático. 

Quais os benefícios da castração com gancho em relação às demais? 

A castração com técnica de gancho é segura, assim como os métodos mais tradicionais. No entanto, por se tratar de uma incisão cirúrgica bem menor, ela é menos invasiva para o animal. 

Além disso, podemos citar ainda como benefícios da castração com técnica do gancho, a redução do tempo cirúrgico, ou seja, o médico veterinário poderá fazer um número maior de cirurgias em um único dia. Isso é ideal para mutirões de castração, por exemplo. 

Também submeterá o animal a um menor tempo sob efeito de anestesia. Outro grande benefício, principalmente para os pacientes e para os tutores, é facilidade com os cuidados pós operatórios, já que o curativo será menor. E claro, uma redução do tempo de recuperação.  

Ainda mais, com a castração com a técnica do gancho além da diminuição do tempo transoperatório, ela melhora a eficiência de todo o processo. Ela pode ser feita em qualquer idade, a depender das condições de saúde do animal. 

Por que estimular a castração 

Muitos tutores optam por deixar os animais se reproduzirem para obtenção de filhotes, principalmente quando são de raças definidas. 

No entanto, é importante o médico veterinário estimule a castração, principalmente em animais jovens pois, além de evitar uma série de doenças reprodutivas, pode trazer ainda outros diversos benefícios. 

Nas fêmeas o procedimento pode ser realizado em qualquer idade. Quando realizada antes do primeiro ciclo ovariano, reduz drasticamente as chances de neoplasias de glândulas mamárias, além de outras doenças do sistema reprodutivo como piometra. Também evita o estresse físico e emocional do cio, assim como o risco de infecção e trauma do coito. 

Já nos machos há uma diminuição significativa dos hormônios do animal, o que irá alterar o seu comportamento, dentre os quais: 

  • reduz o hábito de urinar em todos os lugares;
  • diminui o índice de fuga atrás de fêmeas no cio;
  • evita brigas com outros animais;
  • reduzo miado/uivo durante à noite;
  • diminui o odor da urina.

Todos esses benefícios só são obtidos com a execução correta da castração com a técnica do gancho. Por ser um procedimento cirúrgico é preciso ter conhecimento da anatomia, anestesia e da recuperação do paciente. 

Quer aprender essa técnica com treinamento prático e intensivo? Confira essa dica: 

Curso Prático de Castração com Técnica de Gancho

Fontes: Unesp, Unifran e Revista Veterinária

Fonte: Pet Anjo e Meus Animais
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados