Como é feito o exame andrológico em equinos

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
Como é feito o exame andrológico em equinos

O exame andrológico em equinos é extremamente importante para avaliar as condições clínicas gerais e as reprodutivas dos machos. A análise do potencial reprodutivo deve acontecer sempre antes de iniciar a estação de monta. Assim, esta é uma etapa fundamental na seleção dos reprodutores e no acompanhamento de seu desempenho reprodutivo.

O exame geralmente é utilizado para ajudar a diagnosticar problemas reprodutivos. No entanto,  também possui diversas vantagens sendo muito usado antes da comercialização e da coleta de sêmen para os processos de reprodução assistida. 

Você já sabe como é feito esse exame e quais são suas vantagens? Nesse artigo você vai tirar todas suas dúvidas e entender os procedimentos e a importância do exame andrológico em equinos. Confira e garanta o sucesso desse procedimento.

Etapas do exame andrológico em equinos

O exame andrológico em equinos possui diversas etapas, começando pelo exame clínico geral para depois realizar o exame específico do aparelho reprodutivo. Assim, somente com todos os resultados em mãos, é que o especialista pode emitir o laudo indicando se o animal está apto, apto com reservas ou não apto à reprodução. Veja a seguir a sequência do exame:

Identificação do animal e do proprietário

No primeiro momento é preciso colher os principais dados do animal e do proprietário para anexar a ficha e facilitar futuras comercializações. É nesse momento que o profissional identifica o nome, raça, idade, peso e registro do equino. Assim como, nome, endereço, telefone e nome da residência do proprietário.

Exame do animal

Esse é o momento que o profissional agrupa todas as informações médicas sobre o animal. Essa etapa funciona como um tipo de levantamento do seu histórico geral e reprodutivo. Assim, é um momento importante para se inteirar sobre a alimentação consumida pelo animal, possíveis doenças, atividades que costuma exercer entre outros. 

Exame clínico geral

Após avaliar o histórico do animal, o médico começa a realizar o exame físico. Nesta etapa, normalmente, verifica-se os parâmetros: respiratório, cardíaco, digestivo, aprumos, sensibilidade na coluna e membros. 

Exame específico

Com o exame clínico geral realizado, é hora de avaliar as condições das estruturas internas e externas do sistema genital do cavalo. Assim, o técnico precisa analisar o prepúcio, o pênis, os testículos e a bolsa escrotal. É preciso, desse modo, sempre verificar se estão livres de escaras, edema, hematoma, lesões, feridas, cicatrizes, bernes, varicocele ou qualquer tipo de alteração. 

Durante a palpação dos testículos e epidídimos, também é preciso prestar atenção a temperatura, simetria, circunferência escrotal, consistência fibroelástica e sensibilidade dolorosa. As glândulas anexas são avaliadas por meio de palpação retal.

O profissional ainda pode contar com o auxílio de ultrassonografia, pois elas fornecem importantes informações sobre a arquitetura interna de órgãos e facilitam o diagnóstico de inúmeras patologias.  

Análise do sêmen

A avaliação do sêmen é uma das etapas mais importantes do exame, pois ela é responsável por revelar muito sobre o potencial reprodutivo do animal. Por isso, é fundamental que se tenha um cuidado rigoroso na coleta das amostras. O indicado é realizar duas coletas com pausa de uma hora entre uma e outra. No laboratório são analisados volume, cor, aparência, viscosidade, motilidade, vigor espermático, concentração e pH do material.

Análise do sangue

Durante o exame também são coletadas amostras de sangue para teste de Anemia Infecciosa Equina (AIE), uma doença viral e sem cura. Essa afecção é responsável por gerar muitos prejuízos ao setor, já que, o portador de AIE deve ser sacrificado por ser disseminador da doença. 

Vantagem do exame andrológico em equinos

  • Avaliar a fertilidade e o potencial reprodutivo do animal;
  • Evitar problemas de subfertilidade ou infertilidade;
  • Mensurar a qualidade do sêmen;
  • Identificar possíveis alterações no sistema genital;
  • Aumentar o desempenho do equino ao diagnosticar e tratar doenças e anormalidades.

Para garantir a eficácia da avaliação e dos resultados, o exame deve ser realizado somente por profissionais especializados com conhecimento sobre a fisiologia e anatomia do animal. 

Também é importante dizer que o laudo não deve ser emitido com validade superior a 60 dias, que é o tempo de duração da espermatogênese e do trânsito epididimário. O ideal é que seja realizado próximo a estação de monta e a cada 90 dias em caso de comercialização de sêmen. 

Exigindo o exame andrológico em equinos atualizado, o comprador pode evitar muito prejuízo e ter a garantia que está adquirindo um animal livre de patologias que depreciam sua qualidade espermática e com um bom potencial reprodutivo.

Se interessou pelo assunto e quer aprender mais? Então conheça o Cursos de Inseminação Artificial em Éguas e Coleta, Avaliação e Criopreservação de Sêmen em Garanhão e aprenda na prática uma das principais técnicas para o melhoramento genético, como produzir mais potros e realizar todos os procedimentos do andrológico em uma área muito lucrativa.

Fonte: Botupharma e Escola do Cavalo

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados