Como se faz a transferência de embriões?

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Vacas de alto potencial genético (doadoras) são tratadas com hormônios, para a indução de ovulações múltiplas, com 20 ou mais óvulos produzidos por indução. Esses óvulos, se fertilizados após a inseminação, transformam-se em embriões. Obviamente, como a vaca que produz esses embriões extras não tem capacidade para produzir tantos bezerros, esses embriões são transferidos (via cirúrgica ou não-cirúrgica) para outras fêmeas devidamente sincronizadas (receptoras), onde eles serão implantados e permanecerão até o final da gestação. Na transferência de embriões (inovulação) via cirúrgica, os cornos uterinos são exteriorizados mediante uma cirurgia de flanco (laparatomia), e os embriões transferidos para o corno uterino adjacente ao ovário com o corpo lúteo. Pelo método não-cirúrgico, os embriões são transferidos para o corno uterino, mediante a utilização de um aplicador (inovulador), através do canal vaginal e cervix. É importante lembrar que, para os dois métodos de transferência, há necessidade de as receptoras e doadoras estarem na mesma fase do ciclo estral.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •  
Sem categoria

Atualizado em: 8 de outubro de 2018

Artigos Relacionados