Conheça os principais tratamentos para cólica equina

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
tratamentos para cólica equina

Os tratamentos para cólica equina são indispensáveis para salvar os animais que se encontram na situação. Esse problema, também chamado de abdômen agudo, altera as condições fisiológicas do sistema gastrointestinal do animal, podendo causar até a morte.

Essa patologia pode ser desencadeada por diferentes fatores, como manejo nutricional inadequado com poucos nutrientes ou alimentos de pouca qualidade, baixa ingestão de água, estresse causado por excesso de atividade ou mudanças na rotina animal. É possível perceber alterações indicativas para o problema por meio do comportamento do cavalo.

Em geral, o animal fica agitado, tem sudorese, sua postura e respiração ficam diferentes. Também é perceptível a bateção de patas no solo e, até mesmo, deitar e rolar. Os sinais clínicos comuns são cólicas, excesso de gases, espasmos no sistema digestivo, obstrução ou deslocamento intestinal. Por isso, é fundamental conhecer os tratamentos para cólica equina e prestar os socorros desde o atendimento emergencial.

Continue neste artigo para aprender sobre os principais tratamentos.

Como cuidar de um cavalo com cólica?

Os tratamentos para cólica equina envolvem, antes de tudo, um diagnóstico cuidadoso para que o médico veterinário possa entender o histórico do cavalo e conhecer as causas do problema. 

Cabe destacar ainda que medidas preventivas são grandes aliadas para evitar o desenvolvimento da patologia. Contudo, quando o animal já está acometido pela cólica é necessário avaliar o grau dos sinais clínicos e a extensão da lesão no organismo. 

Medicação

De modo geral, usam-se alguns fármacos como analgésicos e sedativos para prosseguir com o tratamento. O analgésico reduz as dores do cavalo causadas pela motilidade. Desse modo, é possível fazer exames e acalmar o comportamento. O principal cuidado é com a dose da medicação, visto que pode camuflar as manifestações clínicas.

Veterinários costumam usar anti-inflamatórios não esteróides, α-2 agonistas, espasmolíticos e opiáceos ou narcóticos para tratamentos de cólica equina.

Fluidoterapia

A fluidoterapia consiste na administração de líquido para o animal se reidratar. Há três métodos de aplicação, sendo por via oral, enteral ou intravenosa, com soluções colóides e cristalóides.

A terapia pode ser para estágio inicial e apenas equilibrar os sais minerais essenciais. A segunda categoria é de manutenção e serve para manter bem o animal. Em terceiro, a hiperidratação é feita em casos de obstruções visando beneficiar o sistema cardiovascular e a desobstrução.

Uso de lubrificantes e laxantes

Um dos tratamentos para cólica equina, que é  complementar à hidratação, é o uso de lubrificantes por meio de entubação nasogástrica. Esse método ajuda na passagem do conteúdo obstrutor e impede com que toda a água seja absorvida, fazendo com que o material escoe pelo intestino. Os laxantes também podem ser administrados a depender do caso clínico.

Cirurgia

Se for verificada a presença de estrangulamento, é indicada a intervenção cirúrgica. Situações nas quais há repetição de cólicas aconselha-se a cirurgia. É fundamental que o médico veterinário seja especialista no tratamento de equinos para avaliar criteriosamente cada caso e indicar a melhor intervenção.

Portanto, diante dessas considerações, constata-se que a prescrição correta de tratamentos para cólica equina salva a vida do animal. Com o Curso de Cólica Equina, você se profissionaliza de forma objetiva e dinâmica sobre um assunto. 

Fontes: Agroline; Universidade Técnica de Lisboa; Revista Científica de Medicina Veterinária.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados