Controle sanitário na TE

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

O controle sanitário é muito importante na qualidade e eficiência da produção pois, a incidência de doenças e parasitas que não são controlados, prejudicam o desempenho produtivo do rebanho e afeta o produto que pode acarretar riscos ao consumo. E também, precisa ser protegido o investimento de capital para isso, nada melhor que tomar práticas de manejo sob orientação profissional.

Na transferência de embriões (TE) o controle sanitário compõe-se de exames, vacinações e controle de endo/ectoparasitas, de forma a reduzir os riscos de perdas embrionárias por estresse e doenças reprodutivas, e acima de tudo garantir ao feto o desenvolvimento em um ambiente saudável no útero da receptora.

Os cuidados com a vacinação são importantes dentre elas destacamos: febre aftosa, botulismo, raiva, carbúnculo, a vacinação se dá a partir dos 4 meses; pneumoenterite, vacinação ocorre nos 15 primeiros dias; leptospirose, a vacinação se na apartação. O primeiro cuidado sanitário deve ser com os exames de brucelose e tuberculose, principalmente no ato de aquisição de receptoras provenientes de diferentes rebanhos, que na maioria das vezes não tem um controle sanitário rigoroso.

Todos os cuidados relacionados devem ser inspecionados por profissional qualificado a fim de obter melhores resultados e maior satisfação na produção.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •  
Sem categoria

Atualizado em: 8 de outubro de 2018

Artigos Relacionados