Principais doenças do gado leiteiro [você não pode ignorar a número #3]

  •   
  •   
  • 365
  •  
  •  
  •  
  •  

Doenças do gado leiteiro causam diversos prejuízos econômicos. Por isso, os pecuaristas estão cada vez mais empenhados em criar um sistema de controle cuidadoso com seus animais contra as enfermidades que os atingem. Afinal, a maioria das doenças podem ser evitadas com apenas algumas ações.

Ao ser atacado por alguma enfermidade, o gado leiteiro tem a sua produtividade afetada. Então, você, produtor rural deve proteger seu rebanho de todas elas. Mas, para resguardá-lo das enfermidades primeiro você precisa conhecer os sinais delas, não é mesmo?

Pois é! Não poderíamos iniciar esse artigo sem antes abordar os sinais que a saúde do animal não vai bem, veja em seguida:

 

Sinais das principais doenças do rebanho leiteiro

Objetivo de todo produtor é manter o seu gado saudável e bonito. Então, deixá-lo livre de doenças é essencial para o sucesso do seu negócio pois, o animal doente trás prejuízos pela diminuição da produtividade e acarreta diminuição do seu lucro.

É preciso que você esteja atento aos sinais de enfermidades, como por exemplo:

– Febre

– Fraqueza

– Perda de peso

– Baixa produtividade

– Dificuldade de locomoção

Se o animal apresentar algum desses sinais é importante que você, produtor rural, procure o mais breve possível um médico veterinário. Mas, para efetivamente combater as doenças do gado leiteiro você precisa conhecê-las! Veja a seguir.

 

#1 Mastite Bovina

Uma das doenças mais comuns do rebanho leiteiro, a mastite bovina tem sua principal característica a inflamação da glândula mamária do animal. Normalmente, é causada por uma infecção originária de diversos tipos de microrganismos e seu contágio acontece por meio do contato com utensílios, solo, dejetos, água e outros locais contaminados. Por isso, para evitar a mastite todo cuidado e manejo são fundamentais.

Além das perdas econômicas a mastite bovina também causa sérios riscos à saúde humana. Pois, o animal enfermo elimina os microrganismos e toxinas no leite consumido

O tratamento pode ser feito com antibióticos intramamários que devem ser ministrados preferencialmente no período seco. Mas, que sempre devem ser indicados por um médico veterinário.

Quer saber mais sobre essa enfermidade? Então, dê uma olhadinha neste artigo: Mastite bovina: entenda a doença que causa redução da produção de leite

 

#2 Tuberculose

Com poucos sinais perceptíveis, a tuberculose é uma zoonose que causada pela bactéria Micobacteriumbovis e tem uma evolução crônica, provocando a perda de peso, tosse seca, fraqueza e dificuldade respiratória nos animais.

Por apresentar os sinais somente no estágio final, a tuberculose é de difícil diagnóstico. Em resumo, a infecção ocorre pelo ar, tanto por gotículas em suspensão ou pela inalação do pó contaminado. Entretanto, os bezerros também são infectados ao ingerir o leite com a bactéria.

Não existe tratamento ou vacina para a tuberculose. Por isso, para deixar seu rebanho leiteiro livre dela você deve adotar medidas de prevenção.

 

#3 Doenças de cascos

Caracterizada por um conjunto de doenças que afetam a extremidade dos membros incluindo, a pele, tecidos subcutâneo e córneo, ossos, articulações e ligamentos.

Elas representam uma das principais doenças do rebanho leiteiro, entre suas principais causas podemos destacar:

– Dietas ricas em carboidratos

– Falta de apara anual dos cascos

– Ausência de higiene nas instalações

– Pisos úmidos, ásperos e com irregularidades

Para evitar que as doenças de cascos acometam seu rebanho você, produtor rural deve realizar o casqueamento preventivo, confira:

Casqueamento Preventivo e Correção de Aprumos em Bovinos: Tudo que você precisa saber!

 

#4 Brucelose

Essa zoonose pode ser transmitida para o ser humano pela ingestão de leite e seus derivados, pelo contato com sangue ou esterco dos animais e ainda provoca o aborto nas vacas. Só que, o aborto costuma acontecer somente na primeira gestação da vaca infectada, sendo rara nas seguintes.

Ao ser contaminado, a bactéria é levada pela corrente sanguínea e afeta vários tecidos do animal. Por certo, a brucelose causa ainda o nascimento de natimortos ou bezerros fracos. Nos machos, a enfermidade pode deixar o animal infértil e ocorrer inflamação nos testículos.

Para você que quer proteger seu rebanho da brucelose veja esse artigo: Brucelose Bovina: Dicas de como deixar seu rebanho leiteiro livre dela

 

#5 Babesiose ou tristeza parasitária

A tristeza parasitária bovina ou babesiose é uma infecção causada por parasitas, que uma vez no organismo se reproduzem nas hemácias causando a destruição das células vermelhas do sangue. Por isso, o animal apresenta uma forte anemia hemolítica, fraqueza, constipação e falta de apetite.

Os vetores da babesiose são os carrapatos, sendo que alguns fatores como idade, raça, resistência imunológica do animal e a estação do ano pré dispõem o seu surgimento.

Você, pecuarista, deve tomar cuidados especiais para evitar as doenças do rebanho leiteiro. Como por exemplo, realizar o manejo sanitário e nutricional de forma correta. Quer saber como? Continue lendo!

 

Medidas de manejo para evitar doenças do gado leiteiro

O maior aliado da prevenção de enfermidades é o manejo correto do gado, fundamental para seu sucesso, produtor rural. Dessa forma, é preciso ficar atento tanto com a nutrição quanto para higiene dos animais.

Medidas simples para o aumento da higiene das instalações e melhorar a alimentação objetivam na prevenção de doenças, aumentam a produtividade e, consequentemente o seu retorno financeiro com atividade leiteira.

Um controle importante também é manter a vacinação do seu plantel em dia, um correto processo de vacinação juntamente com sua capacitação, produtor, gera uma grande eficiência no controle das doenças do gado leiteiro. Ou seja, é preciso ficar atento à todas essas medidas pois, o gerenciamento indevido da saúde do rebanho leva a grandes perdas econômicas.

Quer estar preparado para identificar as principais doenças e enfrentá-las? Veja essa dica de sucesso:

 

Curso de Primeiros Socorros em Bovinos

 

Fontes: Revista Veterinária, Fornari Indústria e Roge Fundação

 

  • 365
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •  

Artigos Relacionados