Exodontia em equinos: conheça os tipos de procedimentos e indicações!

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
exodontia em equinos

A exodontia em equinos é um procedimento realizado com certa frequência. Essa situação se dá devido ao número crescente de problemas dentários observados nesses animais, consequência das práticas de domesticação precoce. Assim, devido ao confinamento, os equinos podem apresentar fraturas e alterações dentárias que afetam sua saúde e qualidade de vida, além de prejudicar seu desempenho. Dessa forma, visando promover o bem estar dos animais, a decisão pela extração dentária pode ser o procedimento mais adequado. 

Veja nesse artigo, o que é a exodontia, quando ela é recomendada e os tipos de procedimentos. 

O que é a extração dentária em equinos? 

A exodontia em equinos é uma técnica realizada em casos onde o animal possui dentes que estão, de alguma forma, prejudicando sua saúde. Assim, procede-se à extração dessa estrutura. Esse procedimento requer preparo do profissional que irá realizá-lo, uma vez que possui técnicas específicas e, se não for feito com os devidos cuidados, pode trazer riscos ao animal. 

Os cavalos são animais hipsodontes, ou seja, apresentam o crescimento prolongado de seus dentes. Assim, essa situação acaba por justificar a ocorrência frequente de problemas dentários. Caso esses problemas não sejam diagnosticados e tratados, podem prejudicar a saúde e a qualidade de vida desses animais. Em alguns quadros, a exodontia em equinos é o procedimento mais indicado para sanar os problemas encontrados. 

Quando a exodontia em equinos é recomendada

Existem práticas de tratamento dentário que não exigem a exodontia em equinos. Contudo, é necessário que haja uma avaliação bem feita do quadro clínico para que se indique o melhor método para cada situação. Em alguns casos, o procedimento indicado é a extração dentária em equinos. 

Um dos problemas dentários mais frequentes em cavalos é o aparecimento do dente-de-lobo. Essa estrutura não desempenha nenhuma função e, em alguns casos, pode ser responsável por complicações e anormalidades orais. Assim, se for esse o caso clínico, a recomendação é a sua extração.  

A exodontia em equinos também pode ser o método escolhido para o tratamento de alguns tipos de fraturas dentárias. Caso o dente avaliado esteja solto, recomenda-se que seja extraído, para que não cause outras complicações. Os pré-molares e molares superiores são os dentes que são acometidos por fraturas com maior frequência. 

Além dos casos citados, quadros de infecção das raízes dos dentes também requerem  a exodontia em equinos. Também, em algumas situações, recomenda-se a remoção de dentes decíduos. É importante frisar que a decisão da extração dentária em equinos deve vir de um profissional treinado e capacitado. 

Tipos de procedimentos

As três técnicas mais utilizadas para a extração dentária em equinos são a extração intraoral, repulsão e bucotomia. Mesmo que se diferenciem quanto aos métodos aplicados, os procedimentos pré-operatórios são similares, tais como a lavagem da boca do animal e inspeção da cavidade oral. 

Extração intraoral

Costuma ser o primeiro procedimento de extração a ser colocado em prática, em razão de ser uma cirurgia mais segura e com baixo custo financeiro necessário para realizá-la. Esse tipo de exodontia em equinos se dá pela extração mecânica do dente, com o auxílio de fórceps. Assim, deve-se elevar a gengiva e, em seguida, afrouxar o ligamento periodontal. 

Dessa forma, após o posicionamento correto do fórceps, escolhido em virtude das características do dente a ser extraído, devem ser realizados os movimentos de rotação de forma horizontal. Nessa etapa, é necessário que o profissional esteja atento à ruptura do ligamento periodontal. Quando isso acontece e o dente já se encontra frouxo, é utilizada uma alavanca para a sua remoção.   

Repulsão 

Mesmo com mais riscos e com um custo mais elevado, também é uma técnica de extração dentária em equinos muito utilizada. Esse procedimento está relacionado à abertura de um orifício no osso mandibular (em alguns casos, no osso maxilar), justamente sobre o dente que se deseja extrair. Desse modo, previne-se que outras estruturas que estão saudáveis sejam afetadas pela operação. 

Esse método de exodontia equina deve ser acompanhado por exames de imagem, como radiografias, como forma de determinar o melhor local para que a operação seja feita e em virtude de fragmentos soltos do dente.    

Bucotomia

A bucotomia, ou bucotomia minimamente invasiva (BMI), é realizada quando os outros tipos de extração dentária em equinos não são viáveis. Assim, essa técnica consiste na abertura de um orifício na bochecha do animal, acessando, dessa forma, o dente em questão. Em seguida, é realizada a inserção de um parafuso nessa estrutura, para que a extração intraoral seja posteriormente efetivada.

Esse procedimento apresenta algumas desvantagens, tais como complicações relacionadas aos nervos faciais, que podem ser lesionados no decorrer da extração, causando paralisia facial e labial.

É indiscutível que a exodontia em equinos requer o conhecimento de diversas técnicas, para garantir o bem-estar dos animais antes, durante e depois da operação. Contudo, para que esses procedimentos sejam feitos da melhor forma possível, é imprescindível que os médicos veterinários e estudantes da área se especializem nesse campo, conhecendo as principais técnicas que envolvem essas intervenções cirúrgicas. 

Gostaria de se especializar na área? Conheça o Curso de Odontologia em Equinos! 

Fontes: Universidade do Porto, Haras Alter, Universidade Federal de Santa Catarina, Universidade Estadual do Ceará, CPT Cursos Presenciais, Escola Superior Agrária de Elvas. 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados