Exportação para a Ucrânia possibilitou aumento na venda de carne in natura

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

Os dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento (MDIC) que foram analisados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) apontam que, mesmo com o embargo russo e também argentino à carne brasileira, as exportações da carne in natura aumentaram entre 2011 e 2012. De janeiro a outubro do ano passado, foram exportadas 370,25 mil toneladas e em 2012 já são 442,42 mil toneladas, avanço de 14%.

A venda para importantes compradores de carne suína, como a Ucrânia, foi o que possibilitou esse resultado. A Ucrânia aumentou em 121% as importações da carne brasileira (63,8 mil toneladas a mais) entre 2011 e 2012, acumulados entre janeiro e outubro. Já para a Rússia, entre janeiro e outubro de 2012, o Brasil exportou 9,83 mil toneladas de carne suína in natura a menos que no mesmo período de 2011, o que representa redução de 8,28%.

Em relação à exportação para a Rússia, de acordo com informações do Ministério da Agricultura, cerca de cinco plantas exportadoras têm potencial de serem reabilitadas e voltar a exportar à Rússia. A Argentina em 2011 era o quarto principal destino da carne brasileira, mas com os embargos impostos, o volume exportado nos 10 primeiros meses de 2012 comparados aos de 2011, apresentou redução de 11,06 mil toneladas (39,7%).

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •  
Sem categoria

Atualizado em: 8 de outubro de 2018

Artigos Relacionados