Fertirrigação: o que é e como implementar na propriedade

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
Fertirrigação

O uso de novas tecnologias que oferecem mais economia e eficiência são bem-vindas para produtores rurais. Nesse sentido, a fertirrigação está bem ranqueada entre as técnicas que trazem bons resultados. 

A partir do método é possível aplicar fertilizantes via água de irrigação. Ou seja, apesar de ser parecido com o processo de irrigação, a fertirrigação possibilita que também sejam transportados fertilizantes diretamente para a planta. 

Apesar da técnica ser utilizada em qualquer tipo de solo, a fertirrigação exige um maior conhecimento em sistemas de irrigação, sendo necessário conhecer suas vantagens e suas limitações antes de implementá-la na propriedade. 

Veja como a fertirrigação pode aprimorar a sua produção ao longo deste artigo. 

Vantagens e desvantagens da fertirrigação

Optar pelo método da fertirrigação apresenta vantagens tanto do ponto de vista técnico quanto do econômico. O principal benefício é que a técnica acelera o ciclo dos nutrientes, promovendo resultados mais rápidos e eficientes, diferentemente da aplicação convencional, onde a penetração pode ser muito variável.

Com a fertirrigação, o fertilizante é aplicado na quantidade e no momento exato, proporcionando uma uniformidade de distribuição de micronutrientes e reduzindo a mão de obra para a aplicação da adubação. O método também contribui para a conservação do solo, já que a redução do número de pessoas e máquinas sobre ele ajuda a evitar a lixiviação.

Além disso, outros benefícios incluem:

  • Redução de oscilações na concentração de nutriente;
  • Possibilidade de aplicação de outros produtos como fungicidas e nematicidas;
  • Aplicação de fertilizantes e água em uma região onde está contida a maior quantidade de raízes, o que aumenta a eficiência do produto e reduz os impactos ambientais.

Desvantagens

Por outro lado, uma possível desvantagem é o investimento significativo para a implementação do sistema. Porém, a longo prazo, ele acaba sendo compensado pela economia gerada. 

Outra limitação diz respeito à necessidade de adubos mais puros, exigindo maior precisão nos cálculos para evitar o entupimento do sistema de irrigação, algo bastante comum quando a técnica é utilizada de forma incorreta. 

Como implementar a fertirrigação na sua produção

A disponibilidade de fertilizantes solúveis no mercado e o constante incremento de área irrigada no Brasil são fatores que atraem produtores rurais para a fertirrigação. Para implementar a técnica é preciso conhecer todas as etapas rigorosamente. 

Primeiro, é indispensável montar a estrutura corretamente. Ela deve ser composta pelo reservatório, bomba injectora, injector venturi, válvula de retenção e de alívio, filtro de linha e registro. Com a estrutura montada, deve ser definida a quantidade de nutrientes e parcelamento, além da observação da compatibilidade e solubilidade de fertilizantes. 

Vale ressaltar que a injeção do fertilizante deve ser realizada somente após o sistema de irrigação estar pressurizado, com válvula ou registro do setor abertos e pressão no cabeçal de controle dentro da estabelecida previamente no projeto.

A importância da capacitação na técnica

Apesar de ser cada vez mais utilizada por quem busca garantir um plantio de qualidade aliado à otimização de recursos, a implementação da fertirrigação requer conhecimento desde a primeira etapa. O responsável pela realização da técnica na propriedade também precisa acompanhar e avaliar constantemente os resultados para evitar impactos no solo.

Para se tornar capacitado neste e em outros métodos de irrigação, o CPT Cursos Presenciais tem a indicação ideal. Conheça o Curso de Projetos de Sistemas de Irrigação e saiba qual o método que trará os melhores rendimentos para a sua cultura! 

Fontes: Aegro, Belagro, Agropós, Embrapa, Canal Rural. 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados