Como funciona a irrigação por superfície: indicações, vantagens e desvantagens

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
irrigação por superfície

Uma das técnicas mais antigas usadas para cultivos é a irrigação por superfície ou também conhecida como irrigação por gravidade. Trata-se de um procedimento no qual a água é distribuída diretamente no solo por meio da força gravitacional. 

Muito usada nas regiões do nordeste e sul do Brasil, o grande atrativo da técnica é o baixo custo para implementar. No entanto, os produtores rurais devem ficar atentos à utilização desse sistema, uma vez que a eficiência não será tão grande se comparado a outros métodos. A perda de água é um empecilho que exige planejamento e manejo com cuidado. 

Entenda como funciona a irrigação por superfície e quando é recomendada sua implementação. Por fim, confira as vantagens e desvantagens desse sistema para sua propriedade.

Funcionamento da irrigação por superfície

O funcionamento ocorre nas seguintes classificações, a depender da propriedade:

  • faixas
  • inundação
  • sulcos

Independente do processo a ser usado, por meio da gravidade, a água é despejada sobre o solo e infiltra-o. 

Os sulcos permitem que a água seja empregada em pequenos canais, com movimentos laterais e verticais. Nesse tipo, a topografia do solo não exige total uniformidade para que a água escoe.

As faixas, por sua vez, proporcionam a montagem em nível ou gradiente longitudinal na região a ser regada, isto é, a irrigação por superfície acontece em toda a área por meio da inundação durante certo intervalo de tempo. Aqui, a declividade do terreno precisa ser nula para eficácia do manejo.

O meio de inundação é feito com tabuleiros contínuos ou intermitentes, sendo a técnica mais aplicada no campo. Pode ser por submersão com água parada ou fonte de água corrente. Na aplicação da água parada, o solo não sofre lixiviação. 

Quando realizar?

A irrigação por superfície é indicada para solos com textura fina a média, ou seja, terrenos argilo-arenosos, cuja declividade seja pequena e com uniformidade.

Indica-se, por exemplo, o uso do sistema de irrigação por superfície do tipo inundação em plantações de arroz, já que os resultados são positivos. Para pomares, o sistema de sulcos ajuda a reduzir a perda de água por evaporação.

Vantagens e desvantagens

As vantagens associadas à irrigação por superfície são:

  • custos reduzidos no ano;
  • diminuição do gasto energético para rega;
  • as correntes de vento não atrapalham o funcionamento;
  • possibilita a utilização de água cujas fontes tenham qualidade física e química reduzida;
  • não interage com os tratamentos fitossanitários da plantação.

Contudo, há desvantagens na irrigação por superfície quando a implementação não segue os protocolos corretos. Podem ser elencadas:

  • baixa eficiência da aplicação com perda de água por escoamento superficial e percolação;
  • inconformidade do projeto hidráulico; 
  • manejo incorreto por não seguir as orientações técnicas;
  • exige cortar, aterrar, aplainar e transportar o solo para uniformização;
  • ruim para solos rasos ou com grande infiltração.

Aprenda na prática mais sobre a irrigação por superfície e outras técnicas necessárias para a prática correta de agricultura irrigada com as aulas do Curso de manejo de sistemas de irrigação. Assim, você conhece a quantidade de água recomendada para cada tipo de cultura, entende como diminuir os gastos fazendo o planejamento preciso e consegue elevar os lucros da propriedade.

Fontes: UFC; CNA Brasil.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados