Frigoríficos estão em alerta

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A onda de demissões em frigoríficos do Mato Grosso do Sul, em função dos altos preços do boi gordo no mercado, não deve chegar a Minas Gerais. Esta é a avaliação do presidente do Sinduscarne-MG (Sindicato das Indústrias de Carne de Minas Gerais), Eurípedes José da Silva, ressaltando que é pouco provável que uma medida radical dessas ocorra na Estado, uma vez que no mercado mineiro a arroba de carne bovina é comercializada com os preços mais baixos do país. Ele informa que estados como São Paulo e Rio de Janeiro estão comprando carne em Minas devido aos preços atrativos. No Estado, em municípios como Governador Valadares e Montes Claros, além da Região Metropolitana de Belo Horizonte, a arroba do boi gordo está sendo comercializada entre R$ 80,00 e R$ 85,00. Mesmo com os frigoríficos mineiros também passando por dificuldades, o dirigente acredita que será possível manter os postos de trabalho até o mês de dezembro, quando o período de safra é reforçado. "Nosso maior problema é conseguir segurar até o final do ano. Caso isso seja possível, é provável que grandes demissões não venham a ocorrer no Estado", projeta.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •  
Sem categoria

Atualizado em: 25 de julho de 2008

Artigos Relacionados