Halitose Felina pode indicar uma doença ainda mais grave

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

A halitose felina, também conhecida como mau hálito é uma queixa bem comum entre os proprietários. Mas, além de procurar uma solução para o problema é importantíssimo saber que ela pode ser uma indicação de uma enfermidade ainda mais grave.

O famoso “bafinho” é bastante comum, porém quando esse cheiro se torna mais constante e fétido, pode ser um sinal da halitose. Embora grande parte dos casos estejam relacionados a afecções relacionadas à má higiene bucal, também é possível que existam outras causas desencadeadoras.

Você sabe quais são elas e o tratamento ideal para solucionar o problema? Então, siga a leitura do artigo e confira todos os detalhes!

Afinal, o que é halitose felina?

Halitose Felina

A halitose felina é o odor extremamente fétido e desagradável do gato. Nada mais é do que um sinal de que há algo de errado com a saúde do animal. Ela pode tanto ser o sinal de alguma outra doença, como ser causada pela gengivite ou doenças periodontais.

Além do mau odor para identificar o problema observe se o animal também apresenta algum destes sinais:

  • vômitos;
  • tártaro;
  • falta de apetite;
  • perda de peso;
  • vermelhidão na gengiva.

Principais causas do problema

Muitos motivos podem desencadear a halitose felina. Como por exemplo, doenças hepáticas, tumores e até diabetes. Por isso, para identificar a causa real é necessário levar o pet ao médico veterinário assim que você desconfiar que ele esteja com esse problema.

Dentre as causas mais comuns que desencadeiam a doença podemos destacar:

#1 Problemas orais

Geralmente é o principal motivo associado à halitose felina. Gengivite, tártaro e outras afecções bucais são causadoras do mau odor oral.

#2 Doenças imunossupressoras

Enfermidades como o FIV, conhecido popularmente como a aids em gatos, ou o Felv, leucemia, podem causar infecções na boca e provocar o mau hálito.

#3 Problemas respiratórios

Algumas infecções nas cavidades nasais e orofaringe, por muitas vezes, se caracterizam por maus odores na boca do animal acometido. Além disso, ele ainda pode apresentar espirros, ruídos respiratórios e perda de apetite.

#4 Doenças renais

A insuficiência renal ou a infecção nos rins também podem causar mau hálito. Isto é, em geral esse tipo de problema se associa a outros sinais. Tais como, desidratação, aumento da frequência urinária e vômitos.

#5 Alimentação inadequada

Fornecer uma alimentação inadequada também pode acarretar o problema. Só para exemplificar, uma dieta com alimentos úmidos podem piorar o hálito, se comparada a uma alimentação seca.

#6 Doenças gastrointestinais

Inflamações e tumores no estômago, intestino e esófago também podem ser a causa da halitose em gatos. Nesse caso, os animais podem apresentar sinais como diarreia, perda de apetite e vômitos.

Diagnóstico e tratamento

O mau hálito pode ser identificado por qualquer pessoa. Entretanto, para saber se o gato tem ou não halitose é possível apenas com o diagnóstico de um médico veterinário capacitado, que fará uma série de exames para averiguar qual a sua origem.

Entre os exames que o veterinário pode requisitar estão o de urina, sangue, ultrassonografia e radiografias. Já o tratamento depende do diagnóstico. Ou seja, se o problema tiver a origem bucal, escovar frequentemente a boca e os dentes do animal podem ser a solução. Mas, se a causa estiver relacionada a outras doenças mais graves existem outras orientações para garantir a saúde do pet.

Uma forma de identificação fácil do problema é observar sempre o animal e seu comportamento. Sendo assim, ao primeiro sinal de alteração será possível perceber que algo não está bem e levá-lo o mais breve possível a uma consulta com o veterinário.

Lembre-se: quanto antes a halitose felina for identificada maiores são as chances de dar início ao tratamento no estágio inicial da doença e ter maiores possibilidades de cura.

Tem como prevenir a halitose felina?

Se a origem do problema for bucal, é fácil prevenir com a escovação regular dos dentes do gato. E mais, uma boa alimentação também atua na prevenção do mau hálito. Mas, causas subjacentes são bem difíceis de prevenir. 

A melhor maneira é realizar regularmente o check up veterinário. Pois, é por meio dele

que é possível monitorar a saúde do animal, detectar doenças e outras infinidades de problemas antes mesmo que eles se agravem.

Viu só como uma boa saúde bucal contribui para prevenção do aparecimento da doença? Diversos tutores já entenderam essa importância. Por isso, a odontologia veterinária na área de pequenos animais têm crescido cada vez mais. Sem contar que ela é extremamente promissora.

Se você quiser ingressar nessa área e ainda aumentar sua lucratividade, confira essa dica:

Curso de Odontologia em Pequenos Animais

Fonte: Areia do Gato

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  
Pequenos Animais

Atualizado em: 30 de setembro de 2019

Artigos Relacionados